Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como fazer um mapa mental

Você sempre achou interessante, mas nunca soube como fazer um mapa mental?   É normal. Para quem não está familiarizado, pode parecer difícil, especialmente porque esse processo envolve o uso de diversos elementos. Mas cada pessoa, no final das contas tem seu próprio estilo de mapa mental.    Confira, a seguir, um pouco sobre a […]

mapa mental

Você sempre achou interessante, mas nunca soube como fazer um mapa mental?

 

É normal. Para quem não está familiarizado, pode parecer difícil, especialmente porque esse processo envolve o uso de diversos elementos. Mas cada pessoa, no final das contas tem seu próprio estilo de mapa mental. 

 

Confira, a seguir, um pouco sobre a origem e dicas de como fazer um mapa mental. 

 

O que é um mapa mental?

 

Um mapa mental é a representação de um fluxo de ideias que convergem em direção a um assunto central. Elementos como diagramas e ilustrações são opcionais, mas em certos mapas mentais podem realmente fazer a diferença.

 

Esse conceito se tornou popular na década de 1970,  graças a Tony Buzan. O escritor britânico lançou uma série com a BBC chamada “Use sua Mente” em livre tradução.

Buzan compreendeu e elucidou que as pessoas também absorvem as informações de forma não-linear, isto é, nem sempre da esquerda para a direita e de cima para baixo.

Com isso, mapas mentais, uma ferramenta de pesquisa e organização, são úteis para brainstorming, memorandos, decisões, organização de eventos, apresentações, planejamento e muito mais.

 

Entretanto, acredita-se que os primeiros mapas mentais tenham sido usados ​​nos tempos do Império Romano. O filósofo Paulilly, por exemplo, criou um mapa do conceito complexo de Aristóteles. 

 

Leonardo da Vinci e Michelangelo também fazem parte da lista de nomes famosos que se utilizaram da técnica. Agora, é a sua vez.

 

 

Vantagens de usar mapas mentais

 

O uso de mapas mentais já foi estudado por vários pesquisadores. Conforme documentado em vários estudos, concluiu-se desde 2005 que este instrumento é útil para a aprendizagem e memorização. Como resultado, ao usá-lo, você será mais produtivo, absorverá novas ideias e agilizará a criação de diferentes tarefas. Com isso, fica mais fácil:

 

 

4 passos para fazer um bom mapa mental

 

Defina seu tópico principal

O que você quer aprender e organizar? Resuma a ideia em apenas uma palavra. Se preferir, é uma boa ideia virar um papel horizontalmente e escrever o tópico principal. Digamos que você tenha que organizar as finanças da sua escola virtual. Você pode fazer um círculo no meio da folha e escrever “Finanças da Escola”.

falar com um consultor

 

Distribua ideias relacionadas

Neste ponto, você vai pensar sobre questões relacionadas ao tópico principal e irá dispô-las ao redor. É recomendado que você deixe-os bem espaçados, pois provavelmente você precisará preenchê-las com outras ideias específicas. 

No caso das finanças da sua escola, por exemplo, você poderia incluir: 

 

Analise cada item e anote subtópicos relacionados aos respectivos assuntos. Assim, você poderá delegar ao mapa a função de registrar as questões e poderá utilizar o seu cérebro para focar em soluções e/ou novas estratégias

 

Ilustre seu mapa mental

Em vez de incluir apenas textos no mapa, você pode usar diagramas ou desenhos para condensá-lo e te ajudar a visualizar melhor as ideias. No tópico “contas a pagar”, por exemplo, inclua símbolos de subtração e/ou as fórmulas de cálculo que você utiliza.

 

Conecte os tópicos

Tente conectar ideias relacionadas por meio de linhas ou curvas, para que o fluxo siga uma lógica. Se você conseguir conectar o tópico a uma ideia central, tudo funcionará. É interessante conectar os elementos o máximo possível, para que você possa navegar no mapa a qualquer momento e entender de forma clara a mensagem principal. 

 

Mapa mental digital

Além de papel e caneta, é possível utilizar ferramentas digitais para preparar o seu mapa mental. Você pode escolher a forma que mais faz sentido para você. 

No meio digital, algumas possibilidades são: 

 

Word

 

O programa fornece recursos para criar mapas mentais, e ainda é possível armazená-los  na nuvem, graças ao Google Docs e Office Online. A barra de ferramentas na parte superior tem vários ícones e formas. No entanto, pode ser difícil espalhar uma ramificação em uma folha devido à seção do documento.

 

MindMeister

 

É uma das maiores referências no mercado de aplicativos de mapas mentais. Para usá-lo gratuitamente, basta se inscrever por e-mail ou mídia social e compartilhar o seu mapa. O MindMeister também está disponível em celulares, e a versão paga oferece descontos para estudantes. Mapa mental no MindMeister

 

Canva

 

É o aplicativo predileto da maioria dos produtores de conteúdo, além de um ótimo aliado para criar mapas mentais. O Canva permite inserir textos, gráficos e imagens de forma totalmente gratuita.

Mapa Mental no Canva

 

Conclusão

Colocar os elementos de que precisa no papel (ou aplicativos) certamente ajuda na assimilação, produtividade e planejamento do trabalho.

O objetivo deste texto era de explicar brevemente como fazer um mapa mental. Buscamos elucidar um pouco sobre o histórico, a criação e a organização, para que você possa colocar tudo em prática com mais facilidade. Também apresentamos ferramentas úteis para o preparo de um mapa mental. Agora, é só colocar a mão na massa!  

Se você precisar de ajuda para organizar o funil de vendas do seu curso online, incluindo e-mail, páginas de captura, transmissões ao vivo e muito mais, experimente SparkFunnels gratuitamente. 

O que é CRO e como aplicar no seu site

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.