Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como funciona a sala de aula invertida?

A sala de aula invertida, também conhecida como flipped classroom, é considerada uma grande inovação no processo de aprendizagem. Como o próprio nome sugere, é o método de ensino através do qual a lógica da organização de uma sala de aula é de fato invertida por completo. A ideia é que após o aluno absorver […]

Como funciona a sala de aula invertida?

A sala de aula invertida, também conhecida como flipped classroom, é considerada uma grande inovação no processo de aprendizagem. Como o próprio nome sugere, é o método de ensino através do qual a lógica da organização de uma sala de aula é de fato invertida por completo.

A ideia é que após o aluno absorver o conteúdo através do meio virtual, ao chegar na sala de aula presencial ele estará ciente do assunto a ser desenvolvido, sendo o local ideal para dar início a interação professor-aluno sanando todas as dúvidas e construindo atividades em grupo, por exemplo.

O ensino online vem mudando cada vez mais a forma como as pessoas se relacionam entre si em um ambiente de aprendizagem trazendo diversos benefícios para o aluno de cursos online.

É muito comum refletirmos sobre o impacto das tecnologias na educação, e as suas consequências, pois por muitos séculos nos apropriamos de um sistema educacional tradicional, que até então foi o nosso único. Tudo que era visto de forma linear, agora passa a ser compreendido de maneira virtual, interativa e dinâmica.

Neste contexto, surgem a cada dia novas formas cada vez mais eficientes de se trabalhar o processo de ensino online e proporcionar ambientes, processos e estruturas mais adequadas para que o aluno percorra uma trilha de aprendizagem de forma engajada e motivadora. O conceito de sala de aula invertida reflete muito bem este aspecto.

Neste caso, os alunos que antes realizavam todo o processo de consumo de conteúdos dentro da sala de aula, agora começam a fazê-lo dentro de suas casas ou em qualquer outro lugar que tenha acesso à Internet por intermédio do ensino online.

Os alunos podem fazer o uso de videoaulas, games, slides, ebooks, aplicativos ou qualquer outro material complementar que possa potencializar o processo de aprendizagem de forma dinâmica e inovadora, sempre com a supervisão de um tutor para ajudar em dúvidas ou qualquer outra demanda que possa ocorrer.

Para justificar o nome sala de aula invertida, além de os alunos consumirem conteúdo através do ensino online, os mesmos utilizam a sala de aula física para fazer exercícios, provas e trabalhos em grupo, estimulando cada vez mais a questão da interatividade que o ensino online prega.

A aprendizagem é, e deve ser, resultante de um processo interativo. O EAD traz o conceito de interatividade à tona cada vez mais de forma eficiente.

A sala de aula invertida, por sua vez, proporciona essa interatividade, visto que se vale de todos os recursos, funcionalidades e benefícios do ensino online e da aprendizagem móvel e ainda incentiva isso tanto na modalidade presencial quanto virtual.

A sacada desse processo de aprendizagem é colocar o aluno como protagonista em um processo de aprendizagem, em que ele possa ter toda a autonomia necessária para adquirir novos conhecimentos e habilidades quando lhe for mais conveniente através do uso de tecnologias propícias para tal. É o próprio aluno que decide quando, como e onde eles irão aprender.

Somado a isso, o aluno poderá interagir com colegas e discutir de forma presencial os principais conceitos e ideias aprendidos durante todo esse processo e colocá-los em prática a partir de atividades diversas, estimulando também o trabalho em equipe.

Para que você possa compreender de maneira mais fácil as principais vantagens da sala de aula invertida, separei alguns pontos interessantes e importantes no próximo tópico.

Melhoria no desempenho de alunos

Ao controlar quando, onde e como estudar, certamente os alunos podem render mais, aprender mais e, com isso, melhorar seus desempenhos em um processo de aprendizagem.

Alunos ativos

Na sala de aula invertida, o professor deixa de ser o grande detentor de conhecimento. Neste caso, ele passa a atuar mais como um mediador que orienta e guia o aluno em um processo de ensino. Os alunos, por sua vez, são ativos, visto que são eles que buscam a informação em um ambiente virtual de aprendizagem.

Flexibilidade de tempo

Com as videoaulas e aulas interativas, os alunos EAD podem acessá-los no horário e lugar que quiserem.

Aumento do rendimento

Alunos tem maior rendimento com o tempo mais bem aproveitado na sala de aula, a sala de aula invertida possibilita que o professor crie novas oportunidades de aprendizagem que envolvam muito mais todos os alunos.

Foco no que é importante

Como na sala de aula invertida o tempo de aula presencial é mais curto que o tradicional, ele deve ser melhor aproveitado para coleta de dados e informações relevantes ao curso, assim como para a colaboração e a aplicação de conceitos. Além disso, é possível também que os alunos de forma ativa trabalhem problemas em comum e se envolverem na aprendizagem de forma colaborativa.

Aprendizado no tempo do aluno

Cada aluno, sem dúvidas, possui um processo de aprendizagem diferente e cada um deles possui um ritmo diferente para compreender determinados assuntos. Deste modo, aqui é possível que ele participe de grupos colaborativos online que mais atendam suas necessidades, além de caminhar à maneira que mais se adéqua a ele.

Produção colaborativa

Os alunos que participam de uma sala de aula invertida possuem fácil acesso à qualquer tópico dentro de um curso online no momento que for demandado. Com isso, o tutor terá mais oportunidades de enriquecer os momentos de produção colaborativa.

Os alunos também poderão criar o seu próprio material de estudo usando as ferramentas de ensino online e compartilhá-lo com o grupo, colocando em prática, assim, a produção colaborativa – parte fundamental da sala de aula invertida.

Cultura de aprendizagem

Percebe-se uma mudança na aprendizagem quando se compara uma aula centrada na figura do professor com outra aula centrada no estudante. Na sala de aula invertida o tempo em classe é utilizado para aprofundar temas, criar oportunidades de aprendizagem mais enriquecedoras e maximizar as interações face a face. Tudo com o objetivo de garantir a compreensão e a síntese do conteúdo trabalhado.

Professor qualificado

Na sala de aula invertida professores qualificados são mais importantes do que nunca. São eles que devem definir o conteúdo, as instruções e traçar as estratégias de interação face a face. Durante a aula, devem observar e dar feedback, além de avaliar de forma contínua o trabalho do aluno.

Agora que já vimos as diversas vantagens encontradas na sala de aula invertida, que tal umas dicas para implementar este método educacional?

1. Não se prenda a regras

Não existe uma fórmula para flippar aulas. Cabe ao professor desenvolver o método da melhor forma possível para que o conteúdo renda. Você pode inverter todas as aulas, intercalá-las com aulas normais ou “flippar” apenas uma no semestre. Sinta-se livre para experimentar.


2. Não se acomode

Muita gente pensa que adotar o método de sala de aula invertida significa menos trabalho para o professor. Produzir o conteúdo para os alunos estudarem em casa sozinhos exige muito mais empenho do educador. Os materiais (vídeos, jogos ou textos) precisam ser muito mais claros, uma vez que os estudantes não terão a quem recorrer imediatamente para tirar dúvidas.

Outro mito a respeito da sala de aula invertida é o de que os professores preparam os conteúdos uma única vez e depois passam a repeti-los para as próximas turmas. A metodologia deve ser dinâmica. O professor precisa sentir como os estudantes respondem ao conteúdo preparado para aprimorá-lo cada vez mais.

3. Seja breve

Assim como se distraem em sala de aula, os alunos também não aguentam ficar muito tempo seguido sentados em frente ao computador em casa. Por isso, prepare vídeos curtos para passar os conteúdos. Pesquisas apontam que filmes com 5 a 8 minutos de duração são ideais.

Além disso, é importante fazer uma introdução no vídeo, recapitulando os principais tópicos que foram abordados nas últimas aulas, e uma conclusão, para ajudar os alunos a fixar os conceitos trabalhados no filme.

4. Valorize o encontro presencial

Na metodologia de sala de aula invertida, ainda mais importante do que produzir bom conteúdo para o aluno acessar em casa, é pensar em atividades que aproveitem cada segundo do encontro dos alunos com o professor em classe. Promova exercícios que estimulem a interação da turma e, também, que fortaleçam a relação dos estudantes com você, educador.

5. Tenha prudência

Toda novidade causa estranhamento. Portanto, na hora de propor a metodologia de sala de aula invertida a pais, alunos e direção, vá com calma. Prepare o “terreno”, argumente muito bem a respeito dos benefícios do novo método de ensino e trace um planejamento para ir introduzindo, aos poucos, o novo conceito na turma. Não espere adesão integral imediata, nem se desanime por isso.

6. Simplifique o método da sala de aula invertida

Na hora de preparar os conteúdos que os alunos acessarão em casa, apenas, não complique. Opte por aquelas tecnologias convencionais, que as pessoas já estão acostumadas a usar e cujas chances de dar problema são baixíssimas. Nunca escolha um formato de vídeo que exija que os alunos instalem no computador um programa para isso.

7. Proponha interação

Envolva o aluno durante às videoaulas. Converse com ele, peça para anotar algo ou faça uma pergunta. Se gravados de forma impessoal, os vídeos podem passar a sensação de passividade aos estudantes, desmotivando-os.

8. Tenha paciência

O conceito de sala de aula invertida é uma grande inovação educacional e, por isso, exige paciência de todas as pessoas envolvidas no processo. Todos ainda estão aprendendo a melhor forma de trabalhar com essa nova metodologia. Por isso, permita-se arriscar, errar, consertar, repensar, etc.

9. Mantenha sempre a mente aberta

Você precisa de um plano para começar a implantar o método de sala de aula invertida na turma. No entanto, não se feche para as inúmeras sugestões e possibilidades que vão aparecer durante essa nova caminhada educacional. Aceite críticas e ideias de todas as pessoas envolvidas no processo para que, juntos, possam chegar ao melhor resultado possível.

Conclusão

As tecnologias de hoje estão redefinindo as aulas de amanhã. A educação a distância está ajudando nessa transformação já que países e organizações estão cada vez mais se aproximando desse modelo de ensino.

Na medida em que mais alunos têm acesso a computadores e dispositivos móveis conectados à internet, mais oportunidades educativas e interativas se abrem para professores e alunos.

A modalidade representa uma forte influência na geração de conhecimento no país e no mundo, com perspectivas interessantes e positivas.

Desta maneira, espera-se uma maior democratização do ensino a distância, bem como uma maior interação entre as diversas culturas quanto aos conhecimentos gerados.

Como, por exemplo, fóruns, chats, museus e laboratórios virtuais que favorecem as práticas de sala de aula invertida; estes últimos ampliando o acesso à educação superior de qualidade por um custo muito baixo ou mesmo nulo.

Também na educação superior o modelo de sala de aula invertida começa a ser muito popular devido à forma como propõe uma reorganização da instrução aluno a aluno, bem como gerencia de forma mais eficiente o tempo em sala de aula.

Mudar o que está sendo feito há tantas décadas exigirá uma mudança de postura não só de professores, mas também dos alunos.

Os próximos anos devem ser marcados por um crescimento do compartilhamento de conteúdos, especificamente em relação ao EAD.

Com a sala de aula invertida, o tempo de aula é otimizado, já que os alunos possuem conhecimento prévio da lição por meio do material fornecido com antecedência pelo professor. Com isso, a aula pode ser dedicada a aprofundar o tema e a desenvolver os assuntos mais importantes.

Mas inverter uma sala de aula é muito mais do que a  simples distribuição de conteúdo com antecedência. Trata-se de uma abordagem abrangente que combina educação e novas tecnologias, priorizando princípios como pró-atividade, colaboração e aprendizagem contínua, entre outros.

O método da sala de aula invertida é um novo conceito que parece ter vindo para ficar e é cada vez mais usado por professores mundo afora. Que tal experimentar em sua aula?

Espero que este conteúdo seja útil para você. Se ficar alguma dúvida ou sugestão sobre a sala de aula invertida deixe um comentário para nós ou entre em contato, combinado?

Até a próxima!

Como funciona o Mobile Learning?
A importância de um profissional de pedagogia empresarial

Comentários (10)


  1. Paulo
    12/12/2016 às 09:43

    Muito bom, gostei muito do seu artigo. Parabéns continue assim. Felicidades.

  2. Rafaela Espíndola
    12/12/2016 às 09:56

    Obrigada pela participação, Paulo! Ficamos felizes em saber. Continue nos acompanhando 🙂 Até a próxima!

  3. Rogerio Eijo
    23/12/2016 às 16:27

    Rafaela, td bem!
    Sou adepto e inconscientemente, isto é, sem ter conhecimento do seu artigo, tentei aplicar esta pedagogia de “sala de aula invertida” , mas sem muito sucesso nas minhas turmas de Matemática.
    Após ler este artigo, como sou Taurino, tenho certeza que chegarei perto em 2017.
    Poderia indicar alguns relatos de sucesso/casos, ou leituras da nova modalidade de ensino utilizando os dispositivos tecnológicos dessa nova geração de alunos?
    abç Rogerio

  4. 11/02/2017 às 13:28

    Olá. Sou professora de Inglês na rede municipal de Praia Grande e comecei a usar a sala de aula invertida na metade do ano passado. O primeiro passo,é certamente informar aos pais. Faço isso através de um comunicado que envio aos pais dos alunos. Uso o meu blog – teacheralbavaleria.blogspot.com.br, para postar as vídeo-aulas de inglês que busco no youtube e passo para os alunos. A sala de aula invertida é apenas um aspecto de um projeto que realizo que inclui o uso da tecnologia na sala de aula. Os alunos realizam trabalhos no power point ou em vídeo, obviamente de acordo com o conhecimento que possuem do idioma que estão aprendendo , e enviam para a professora por e- mail ou através de rede social.

    • 13/02/2017 às 12:12

      Olá Alba, tudo bem? Que legal a sua experiência, parece estar funcionando para você! Ficamos felizes com a sua participação. Continue nos acompanhando 🙂 Até a próxima!

  5. Pingback: Introdução a Novas Tecnologias Digitais na Educação: Estudo de Caso na UniCarioca – Marketing, Comunicação e Estratégia – Renatho Siqueira

  6. Pingback: A Sala de Aula Invertida – gadgetseducacionais.redelivre.org.br

  7. Tatiana Barreto
    09/06/2017 às 01:44

    Oi Rafaela! Muito boa a sua explicação! Que outros materiais para aprofundamento do tema você indicaria? Um abraço!

  8. Magno Araújo
    27/06/2017 às 11:19

    Olá! gostei muito do seu material, estou estudando sobre essa metodologia para aplicar com meus alunos. Tenho algumas dúvidas quanto a implantação, como fazer em sala.

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.