Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

A experiência digital do aluno EAD

Apesar de diversas experiências positivas, ainda era comum uma certa resistência à utilização de ferramentas digitais para o aprendizado, tanto por parto do aluno quanto de professores. No entanto, uma pesquisa da aprenda.online, iniciativa da Fundação Lemann, revelou que 12 milhões de brasileiros usam aplicativos, programas, softwares, videoaulas, simulados, jogos e outros recursos tecnológicos para […]

A experiência digital do aluno EAD

Apesar de diversas experiências positivas, ainda era comum uma certa resistência à utilização de ferramentas digitais para o aprendizado, tanto por parto do aluno quanto de professores.

No entanto, uma pesquisa da aprenda.online, iniciativa da Fundação Lemann, revelou que 12 milhões de brasileiros usam aplicativos, programas, softwares, videoaulas, simulados, jogos e outros recursos tecnológicos para estudar. O dado mostra que a tecnologia na educação rompeu uma barreira importante no nosso país: a da resistência à novidade.

Na Educação a Distância (EaD), então, é imprescindível lançar mão das tecnologias para maior eficiência no aprendizado. As TICs (Tecnologias de Informação) permitem que os estudantes acessem conteúdos de maneira rápida, em um ambiente de aprendizagem interativo e inovador.

A utilização destas tecnologias traz uma série de vantagens, como a possibilidade de buscar informações por conta própria, desenvolvendo autonomia; troca de experiências entre os alunos, professores e tutores; aulas disponíveis para qualquer aluno que desejar acessá-las novamente; comodidade de assistir às aulas, realizar atividades, esclarecer dúvidas e consultar materiais de estudo em qualquer horário e lugar.

Mas escolher uma plataforma de ensino a distância correta e utilizar ferramentas e metodologias que possibilitem uma experiência completa é fundamental para o sucesso de um curso EaD.

Neste artigo, daremos várias dicas para que seu curso ofereça a melhor experiência digital a seus alunos e seja um sucesso.

Como ser um aluno digital no EaD

Quando pensamos em Ensino a Distância, normalmente temos um modelo em mente: materiais didáticos em formato de e-books ou .PDF; um fórum para tirar dúvidas e provas de múltipla escolha. No entanto, há diversas maneiras de aprimorar a utilização de sistemas de EaD para melhorar a experiência digital dos alunos.

São muitas as ferramentas tecnológicas que podem ser empregadas em cursos à distância:

Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)

É a clássica sala de aula virtual. São ambientes online nos quais o aluno assiste às aulas e realiza as atividades em qualquer horário, basta estar conectado à Internet.

É neste ambiente que ficam disponíveis os conteúdos do curso e outras ferramentas de interação, como videoaulas, áudio e videoconferências, chats, fóruns e bibliotecas virtuais.

Um AVA muito utilizado, principalmente por universidades, é o Moodle. O programa é desenvolvido em colaboração por uma comunidade virtual composta por usuários de diversas áreas e é disponibilizado livremente.

No entanto, plataformas gratuitas podem não ter todas as funcionalidades que tornem possível proporcionar a melhor experiência aos alunos interessados em um curso à distância, principalmente no que diz respeito à personalização.

Além de não existir suporte e ser necessário uma equipe de TI para garantir o bom funcionamento do AVA, isso pode dar uma percepção falsa com relação a custos. Falaremos disso mais adiante.

Videoaulas

Planejadas para tornar o conteúdo do curso mais atrativo, prendendo a atenção do aluno pelo tempo necessário para que ele compreenda aquela matéria, as videoaulas podem combinar a fala do professor com apresentações, imagens, sons e interatividade.

Elas “imitam” um pouco a explicação ao vivo de uma aula presencial tradicional, com o diferencial de estarem disponíveis para o aluno a qualquer momento, e permitirem que ele assista quantas vezes achar necessário.

Estudos comprovam que 8 em cada 10 pessoas aprendem de forma melhor e mais eficiente a partir de recursos audiovisuais, como é o caso das videoaulas.

Essa ferramenta permite interação e torna o conteúdo mais atrativo que materiais apenas escritos ou auditivos, que, sozinhos, acabam sendo monótonos.

As videoaulas podem explorar gráficos, animações, slides, áudios e outros recursos adicionais que motivam e engajam os alunos, tornando o aprendizado mais fácil e eficiente.

Áudio e Videoconferências

Tirar dúvidas com o professor ou receber feedback dos alunos parece tornar a experiência em EaD mais complexa que na sala de aula tradicional.

Entretanto, a tecnologia hoje resolve essa problema de maneira simples e rápida. Basta ter um computador com áudio e vídeo para que a interação entre aluno e professor seja ainda melhor que em uma sala de aula presencial.

Isso se dá porque, em áudio e videoconferências, o estudante pode ter a atenção do professor ou tutor apenas para si, esclarecendo todas as suas dúvidas. O profissional, por sua vez, pode avaliar as dificuldades de cada aluno individualmente.

Chats e Fóruns

Ferramentas de bate-papo e fóruns de discussão são as formas mais comuns para que alunos esclareçam suas dúvidas diretamente com os professores ou tutores e interajam com o grupo. A possibilidade de conversar a compartilhar questões e materiais com os colegas aumenta o engajamento dos participantes e aproxima o grupo.

Os fóruns são espaços de debate e contribuem para que os estudantes desvinculem o ato de estudar de uma ação passiva, típica do ensino tradicional.

Nos fóruns e chats, tanto alunos como professores e tutores podem trocar opiniões e debater temas propostos na busca de entendimento mútuo.

É importante que o professor interfira nesse tipo de atividade, a fim de tornar a interação mais produtiva e construtiva. Para isso, o profissional de desenvolver cinco habilidades básicas:

  1. Propor métodos de interação para que o estudante participe do diálogo com respostas dissertativas, demonstrando o seu conhecimento e não apenas participando com respostas curtas como “sim” ou “não”;
  2. Permitir que o aluno fale e seja ouvido, valorizando a ação conjunta de professor e estudante na construção do saber;
  3. Possibilitar ao estudante a realização de conexões múltiplas do conhecimento adquirido com os conhecimentos prévios;
  4. Favorecer a cooperação entre os estudantes, valorizando a comunicação e a aquisição do conhecimento, que pode se construir de maneira mais efetiva pela troca de experiência com os colegas;
  5. Promover a expressão e o confronto de ideias, permitindo aos estudantes perceber que são necessárias diferenças e tolerâncias para a construção do conhecimento.

Bibliotecas virtuais

Contar com acervos virtuais nos quais é possível consultar online e descarregar materiais de estudos a qualquer momento do dia é essencial para atender às necessidades dos alunos de EaD, que estudam de acordo com seu próprio cronograma.

O permanente uso da informação é fundamental na prática do ensino-aprendizagem e no aperfeiçoamento profissional e as bibliotecas dão suporte ao ensino proporcionando aos usuários materiais e conteúdos informacionais diversos.

Com as facilidades da internet, a utilização destas bibliotecas expande os horizontes do ensino e da pesquisa e torna quase ilimitada a liberdade dos educadores para indicar material bibliográfico sem precisar se preocupar com questões de tempo, espaço e quantidade de material disponível.

Esse tipo de acervo também impede que os alunos, justamente pelas facilidades da internet, acabem se baseando em conteúdos sem credibilidade, o que compromete o processo de aprendizagem.

Acompanhando as tendências tecnológicas – que ditam, também, a tendência do que as pessoas buscam, há ainda outros recursos que podem ser adaptados para seu curso à distância e estimular, engajar e motivar os seus alunos ao máximo.

Gamificação

A gamificação é uma expressão designada para falar sobre o uso de jogos aplicados ao ensino. Muitos deles são desenvolvidos especificamente para o ensino de uma determinada disciplina, como matemática, física ou geografia. Usam de elementos dos jogos, como interação, ranqueamento e bonificações para manter os jogadores (ou alunos) motivados para cumprirem todas as etapas.

A utilização de jogos ajuda os alunos a pensar de maneira criativa e inovadora em seu processo de aquisição de novos conhecimentos, além aumentar o nível de atenção, absorção de conteúdos e motivação de estudantes.

Aprendizagem móvel

Celulares, notebooks e tablets estão mudando o modo como nos comunicamos, vivemos e aprendemos, e a educação a distância precisa aproveitar, também, essa tecnologia.

Conhecido como mobile learning, a utilização de tablets e smartphones na aprendizagem é apontada por especialistas como o futuro da educação moderna, uma vez que utiliza os últimos recursos de tecnologia na educação online por meio de dispositivos móveis.

Muitos alunos já utilizam seus smartphones para ler e-books, fazer buscas na internet, participar de grupos de estudos e fóruns de discussões, entre outras tarefas que fazem parte do cotidiano de um estudante.

Dessa forma, é fundamental que os cursos de EaD se adaptem a essa nova realidade.

Algumas dicas para entrar nessa onda são: produza conteúdos leves e compatíveis com os aplicativos móveis; monte aulas curtas que facilitem o download e possam ser assistidas em um intervalo curto entre uma atividade e outra; indique visualmente a duração de cada conteúdo; e garanta que os botões de interação sejam grandes, pois os alunos provavelmente utilizarão os dedos com o touch do tablet ou celular no lugar de um mouse.

Escolhendo a melhor plataforma EaD

Uma plataforma EaD deve possuir uma estrutura completa para você criar cursos online. Por isso, é importante pensar muito bem sobre qual tipo de curso será ofertado e quais conteúdos serão disponibilizados, a fim de escolher uma ferramenta que atenda a todas as suas necessidades e às de seus alunos.

Para proporcionar a melhor experiência para o perfil de alunos interessados em cursos à distância, é importante que a plataforma escolhida atenda a algumas especificações, que listaremos a seguir.

Conteúdos atualizados

Mesmo que os conteúdos do seu curso sejam atemporais, é fundamental fazer revisões periódicas em seus vídeos, apostilas e outros materiais para saber se eles ainda se encontram alinhados com as atualizações.

Por mais que os seus materiais ainda sejam úteis, novos estudos e pesquisas podem sempre acrescentar à aprendizagem dos alunos.

Também podem haver problemas técnicos como links quebrados ou até mesmo uma estrutura visual ultrapassada, questões que podem atrapalhar o acesso dos estudantes ao conteúdo e desmotivá-los.

Por que estou estudando isso?

Qualquer professor já ouviu de algum aluno a pergunta “por que estou aprendendo isso?”.

A questão fundamental dos estudantes é saber qual a utilidade prática dos conteúdos aprendidos e como eles vão ajudá-los no futuro.

Por isso, é essencial explicar com clareza como os assuntos estudados podem ser aplicados, a fim de que os alunos compreendam a utilidade das disciplinas e se engajem ainda mais nos estudos.

Diversidade nos formatos de mídia

Como já falamos, o ensino online permite que os professores se valham de diferentes formatos para traduzir o conteúdo de suas aulas: palestras, vídeos, textos, apresentações, webinários, infográficos, etc.

É importante diversificar para chamar a atenção dos alunos e não deixá-los entediados. Além disso, cada conteúdo pode se adequar melhor a uma funcionalidade diferente de mídia.

Uma demonstração de Física, por exemplo, pode ser entendida melhor em um texto ou por meio uma videoaula? A transmissão de vídeos em tempo real também pode ser uma ferramenta excelente para explorar assuntos mais específicos, avaliar opiniões, tirar dúvidas e estimular a interação entre aluno e professor.

Para usar essas funcionalidades, porém, é essencial que a plataforma escolhida possua uma excelente base para o pleno funcionamento dos formatos de mídia utilizados de forma simples e profissional.

Praticar, praticar, praticar

Já é uma verdade consolidada: a prática leva à perfeição. Não basta que seus alunos assistam a aulas expositivas em vídeos ou leiam livros-texto em e-books, é preciso praticar. E uma maneira simples e fácil de fazer isso é por meio de exercícios online.

Além de fazer o aluno se engajar no próprio aprendizado, em vez de apenas receber informações passivamente, resolver exercícios é a melhor forma de sedimentar o conhecimento e levantar dúvidas e questões a serem esclarecidas com o professor ou tutor.

A plataforma EaD escolhida, então, deve possibilitar que sejam criados exercícios online de tipos variados: questionários fechados, questões dissertativas, etc.

É importante, também, que o professor possa acompanhar o desempenho de cada aluno, a fim de prestar atenção especial ao estudante que precisar e dar o feedback a toda a turma.

Nada de pressa

Há sempre alunos apressados que querem terminar o curso mais rápido e, para isso, pulam algumas etapas. Isso pode atrapalhar o curso e prejudicar o aprendizado do estudante.

Por isso, é recomendado que se passe uma coisa de cada vez para ele fazer. Isso o ajuda a entender o conteúdo por inteiro, sem que restem dúvidas mais para frente.

É preciso criar uma trilha de aprendizagem a ser seguida pelos estudantes. As trilhas de aprendizagem são sequências de atividades elaboradas em diferentes mídias com o objetivo de serem complementares entre si e de construírem o conhecimento a respeito de um tema.

Dessa forma, cada etapa de ensino seria composta por textos, vídeos, etc, além de exercícios que devem ser realizados para avaliar o conhecimento adquirido em cada unidade.

Interação no processo de aprendizagem

Estudar por conta própria exige mais atenção e disciplina do que o normal para um aluno, logo, é importante incentivá-los a participar das aulas por meio de atividades diversificadas, de forma interativa.

Essa atitude evita que a experiência de aprendizagem seja tediosa e sonolenta para o aluno.

As pessoas aprendem melhor em grupos. Diante disso, criar comunidades em redes sociais para troca de informações ou um blog para postar materiais extras, estudos de casos e tirar dúvidas pode ser uma boa ideia. Os alunos gostam de ter com quem compartilhar o que aprenderam e até mesmo fazerem novos amigos e formar network.

Além disso, incentivar o debate nos fóruns da plataforma e o desenvolvimento de trabalhos em grupo incentiva a interação da turma e o aprendizado coletivo.

Ambiente personalizado

A ideia do EaD já é melhor aceita e procurada e, com a demanda, aumenta a oferta. E também as exigências. Os clientes não querem “mais do mesmo”, querem ter uma experiência diferenciada e personalizada.

Sendo assim, instituições de ensino a distância e empreendedores de cursos online devem estar mais atentos ao perfil de seus alunos e aos conteúdos que vão oferecer.

Um dos grandes desafios é a personalização. A forma como os alunos consomem o conteúdo disponibilizado nas plataformas EaD influencia diretamente seu processo de satisfação, e a personalização e a entrega de um conteúdo completo, visualmente atrativo e rico são fundamentais para o alcance do sucesso.

Se o estudante gostar da experiência, pode não só voltar à plataforma e se matricular em outros cursos, como indicá-los a amigos, familiares e colegas.

Caso contrário, ele pode compartilhar com outros potenciais clientes a experiência ruim que teve com seu produto.

Na maioria dos casos, o curso com o qual uma pessoa mais se identifica é aquele pensado e personalizado a partir do interesse único de um grupo de pessoas com características semelhantes a ele.

Então, ter um conteúdo visualmente bem estruturado, com foco em personalização, e atrativo facilita o engajamento de alunos e a absorção do conteúdo, gerando um aluno mais motivado e resultando em um negócio EAD de sucesso.

Dessa forma, ao escolher uma plataforma de ensino a distância, é importante atentar-se às possibilidades de personalização que ela oferece: logos, cores, estrutura de conteúdos, domínios, certificados, funcionalidades, entre outros.

Tudo em um lugar só

Um exemplo de plataforma que atende a todas essas especificações é a própria Edools. A ferramenta permite personalizar tudo: cores, logo, estrutura de conteúdos, domínio e certificados; e proporciona uma estrutura completa de hospedagem para uma gestão de conteúdos plena e integrada, permitindo a utilização de diversos formatos de conteúdos para gerar uma experiência educacional única e inovadora.

Além disso, é possível criar módulos, aulas e distribuir materiais complementares. Os conteúdos podem ser arquitetados antes do início do curso de forma organizada e otimizada.

Com a Edools, você também pode fazer a gestão completa de alunos, professores e usuários administrativos da sua plataforma EaD.

Na prática, você controla exatamente o que cada pessoa poderá visualizar ou editar dentro da plataforma de forma simples, rápida e eficaz. Ela também permite diversas possibilidades de comunicação com os alunos, como quadro de avisos e mensagens direcionadas, em grupos ou individuais, por exemplo; entre outras funcionalidades.

E as avaliações?

A avaliação da aprendizagem é um dos aspectos mais polêmicos do EaD. Isso se refere tanto a aplicação das avaliações quanto ao fluxo de revisão, correção e feedback para os alunos.

Além de basear o planejamento pedagógico, a avaliação no EaD também tem papel fundamental no fomento ao diálogo entre professores e alunos, uma vez que, nesta modalidade de ensino, o ato de avaliar necessita de um feedback claro, objetivo e completo, para que o educando compreenda os motivos de seu desempenho em tal avaliação e possa tomá-la como ponto de partida para a realização de outras atividades.

A falta de retorno é uma das principais reclamações dos estudantes de EaD. Em entrevista ao site Terra, um aluno afirmou ter feito um exame de final de semestre sem sequer saber se precisava, porque o professor não divulgou suas notas em tempo hábil.

Para facilitar a vida dos professores, que têm centenas de provas e exercícios para corrigir ao mesmo tempo, e dos alunos, que precisam do feedback para avançar no curso, existem softwares que tornam o processo avaliativo mais assertivo. Um deles é o Sistema de Gestão de Provas, da Starline Tecnologia.

O Sistema de Gestão de Provas utiliza a tecnologia para gerir todo o ciclo avaliativo das instituições de ensino. Ele garante um banco de questões calibrado com a matriz de conteúdo da instituição, criação dinâmica de avaliações com questões randomizadas, provas online, correções em segundos através de scanner ou aplicativo e estatísticas de erros e acertos.

Com ele, o resultado da prova é obtido logo após a entrega do teste, o que minimiza as críticas de alunos ansiosos para saber o resultado dos exames.

Com a ferramenta, que pode ser utilizada em smartphones ou tablets, em apenas três passos o professor pode elaborar e corrigir as provas:

  1. Diagramando: o software oferece alguns modelos de prova prontos, basta escolher. No entanto, você também pode diagramar e elaborar a própria prova de acordo com as suas necessidades particulares, como o número de questões que você gostaria de submeter aos seus alunos e grau de dificuldade de cada uma.
  2. Gabarito: depois de a prova já ter sido diagramada, é hora de criar o gabarito oficial, que será usado mais tarde, pelo próprio software, para comparar com as respostas dos alunos.
  3. Corrigindo: Depois de as provas devidamente preenchidas, é hora da correção. O Sistema Gestão de Provas mapeia a prova preenchida e, automaticamente, compara as respostas com o gabarito do professor enquanto as questões discursivas são expostas para correção na plataforma, com espaço para hiperlinks e devolutivas. O resultado, com as notas dos alunos, sai praticamente em tempo real o que agiliza o processo de revisão e feedback.

Além disso, é possível gerar um diagnóstico de cada aluno, tornando possível o acompanhamento individualizado dos pontos fortes e fracos dos estudantes, e todas as provas ficam disponíveis digitalizadas em um lugar só, para consulta quando necessário.

A correção da prova pelos professores pode ser feita de forma online ou offline, com espaços para observações e links com vídeos e sites explicativos, otimizando o processo e garantindo que o aluno tenha acesso às suas notas rapidamente.

O exemplo da Faculdade Albert Einstein

A participação do aluno é fundamental para o sucesso de um curso a distância. Se o estudante não interagir com o conteúdo e não se dedicar, de nada adianta que a instituição disponibilize os conteúdos em uma infinidade de plataformas e mídias diferentes.

A aplicação da metodologia TBL (Team Based Learning) no curso de Medicina da Faculdade Albert Einstein com o uso do Sistema de Gestão de Provas é um exemplo de como a interação, o trabalho em grupo o feedback constante pode aprimorar o desempenho dos estudantes.

Nesse modelo, não há aula expositiva. Os alunos recebem todo o material didático e orientações para estudo antes da classe. As aulas, então, começam com uma avaliação individual para medir a compreensão do assunto por parte de cada aluno. Em seguida, é montado um grupo de seis a oito pessoas e a prova é refeita, com argumentações entre os alunos para chegar a uma conclusão comum.

Durante todo o período, o professor está circulando pela sala e tirando dúvidas. No final, há aplicação de conceitos em casos e, se houver alguma lacuna, o professor faz uma contextualização do conteúdo.

Essa metodologia também pode ser aplicada em cursos a distância se os professores souberem utilizar todas as funcionalidades das plataformas com maestria. É possível disponibilizar os conteúdos aos alunos de antemão e deixá-los discutir o assunto nos fóruns antes de disponibilizar videoaulas e outros materiais expositivos. Além disso, é possível contatar os professores e tutores em tempo real por meio de áudio e videoconferências, recebendo um feedback instantâneo sobre as dúvidas.

Recapitulando

Neste artigo, aprendemos o que é necessário para uma boa experiência digital dos alunos de ensino a distância: ferramentas tecnológicas variadas e plataformas que agreguem funcionalidades diversas e permitam um feedback rápido de provas e exercícios.

Então, não se esqueça do que uma plataforma EaD deve oferecer para garantir a melhor experiência a seus alunos:

  • conteúdos atualizados;
  • explicação de porque cada assunto está sendo abordado;
  • possibilidade de utilização de formatos diferenciados de mídia;
  • exercícios online;
  • trilha de aprendizagem bem definida;
  • ferramentas para interação;
  • ambiente de ensino personalizado.

Esse artigo foi retirado do e-book A experiência digital do aluno, produzido pela Edools em parceria com a Starline. Caso tenha interesse em acessar o material completo e fazer download, basta clicar nesse link.

Até a próxima!

Case de Sucesso Edools: Sebrae
Case de Sucesso Edools: Spa das Sobrancelhas

Comentários (1)


  1. Pingback: Gamificação – Inovar para aprender

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.