Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Transmissão ao vivo: tudo o que você precisa saber

Através da Internet, o alcance de sua transmissão ao vivo pode ser até triplicado se comparado à aulas presenciais, em que o número de pessoas geralmente tem de ser limitado devido à falta de espaços. Segundo uma pesquisa realizada pela empresa Cisco, mais de 80% do tráfego de dados da Internet será gerado pelos vídeos […]

Transmissão ao vivo: tudo o que você precisa saber

Através da Internet, o alcance de sua transmissão ao vivo pode ser até triplicado se comparado à aulas presenciais, em que o número de pessoas geralmente tem de ser limitado devido à falta de espaços.

Segundo uma pesquisa realizada pela empresa Cisco, mais de 80% do tráfego de dados da Internet será gerado pelos vídeos online até o ano de 2019. E é claro que você não irá deixar passar essa  tendência batida né?!

Os consumidores de hoje em dia estão buscando cada vez mais interagir com as empresas que fornecem os produtos ou serviços os quais eles possuem o costume de adquirir.

E ao contrário do que muitos pensam, uma transmissão ao vivo pode ser muito econômica e eficiente.

Mas se você ainda não sabe quais os benefícios de investir na transmissão ao vivo da sua aula. Então é hora de entender como usar essa estratégia realmente poderosa!

Roteiro de uma transmissão ao vivo

Essa é a primeira parte de todo o planejamento. É no roteiro que você determinará a temática central da transmissão ao vivo. Nas lives, assim como nos podcasts, o apresentador fica mais livre para conduzir a conversa ou narração. No entanto, é importante roteirizar o que será dito para que nada se perca. Este cuidado evita que você fique em frente aos seus espectadores sem ter o que dizer.

Nas transmissões ao vivo a rotatividade de audiência é muito alta. Isso porque o espectador sabe que poderá voltar quando for mais conveniente, já que, além da transmissão ser mais longa, também fica gravada para ser assistida depois.

Ver o vai e vem dos ouvintes ou até tentar acompanhar os comentários, pode fazer você se perder. Por isso, Ter um roteiro bem pensado te ajudará a evitar esses deslizes.

Outro ponto é que o roteiro te guiará em toda a pré produção. Sabendo o que acontecerá na transmissão ao vivo, você saberá exatamente o que precisará para fazê-la acontecer. Você saberá qual a sua duração e como fazer com que se estenda por mais tempo.

Uma boa maneira de engajar o público de uma transmissão ao vivo é aumentar a durabilidade da mesma, não em horas, mas sim em quantidade.

Por exemplo, você pode dividir um curso em 10 capítulos e transmiti-los em horários e dias semelhantes e conseguir dar mais tempo para que novos usuários fiquem sabendo e também consigam acompanhar o conteúdo. Isso contribui para aumentar o número de usuários e possivelmente o alcance da sua mensagem

Vamos lá, pense em um telejornal: tem horários e dias definidos, o que faz com que o público se organize para conseguir acompanhar quando começar a transmissão ao vivo do mesmo.

Ambiente

Definido o roteiro, você saberá onde será feita a transmissão ao vivo. Sendo assim, recomendamos que você confira previamente o local para testar a viabilidade de fazer a live.

Quantas pessoas aparecerão na transmissão? Será uma gravação externa? Como é a acústica do local? E a luminosidade? Pensar nessas perguntas te ajudarão a solucionar os problemas antes que aconteçam.

Se mais de uma pessoa for objeto da transmissão ao vivo, você precisará de um microfone diferente daquele usado para uma única pessoa. Sendo um local a céu aberto, precisará pensar na imprevisibilidade do tempo e ter um plano B para caso chova. Se a luminosidade do local for ruim, precisará pensar na iluminação artificial.

Cada pergunta é uma preparação para ter em mente o que é imprescindível para a transmissão ao vivo e evitar imprevistos. Sabendo dessas respostas, você poderá providenciar os equipamentos fundamentais de acordo com as necessidades da transmissão.

Equipamentos

As especificidades dos aparelhos utilizados vão depender da estratégia que você traçou anteriormente. Se o seu objetivo é fazer uma transmissão ao vivo à luz do dia, sozinho, com pouca possibilidade de interrupção, vai precisar de equipamentos menos complexos. Já se pretende fazer uma transmissão ao vivo com mais fatores de instabilidade, como ter que gravar a noite, vai precisar equipamentos mais profissionais.

Lembre-se, quanto melhor o resultado produzido pelo conjunto de equipamentos, mais felizes os espectadores ficarão. Por isso, caso possa investir, não hesite. Mas caso não seja um momento propício para um grande investimento, há muitas opções semiprofissionais no mercado que podem te satisfazer muito bem. Tudo depende da sua estratégia.

Câmera

A câmera é um dos pilares da transmissão ao vivo. Isso quer dizer que é preciso ter um equipamento de qualidade suficiente para executar a live. Uma transmissão com imagem granulada e ruidosa vai roubar a atenção do seu conteúdo. Certamente seus espectadores ficarão incomodados.

Por isso, opte sempre por um câmera que tenha filmagem Full HD. Atente-se também para a compatibilidade entre a câmera e o microfone escolhido.

É possível que você precise de tripé para estabilizar a câmera. É um equipamento básico que vai fazer toda diferença, pois é muito mais confortável para o espectador. Além de ser muito mais profissional.

Microfone

Há diversos tipos de microfone no mercado. Cada um é mais apropriado de acordo com o uso feito. Há aqueles que gravam só uma direção e dispensam o resto, e são ideais para shows. Há os que que gravam em 360º e absorvem todos os sons. Cada um tem suas particularidades.

Para decidir qual o melhor microfone para sua transmissão ao vivo você deve levar em consideração o local de gravação, a quantidade de personagens, a quantidade de ruído.

Normalmente, o microfone de lapela já será suficiente para uma transmissão ao vivo simples. Por ficar mais próxima da fonte de som e por dispensar o manuseio constante.

Iluminação

A iluminação ideal vai depender do local escolhido para a transmissão. Caso seja necessário usar luzes artificiais, o posicionamento de cada uma delas também vai depender da posição do objeto e o que quer ser passado.

No entanto, um esquema básico de filmagem é a iluminação de três pontos. Essa combinação consiste em usar 3 fontes de luz em posições estratégicas. São elas:

  • Luz principal:  É a luz responsável por iluminar o objeto. Fica localizada à frente da pessoa filmada. É usada uma luz mais dura, concentrada e direta.
  • Contra luz: Tem o papel de fazer a diferenciação entre o objeto e o fundo, no caso, entre a pessoa filmada e o fundo. É luz que intensifica os contornos. Fica localizada de frente para a luz principal, atrás da pessoa filmada. 
  • Luz de preenchimento: É a luz que suaviza as sombras criadas pelas duas primeiras. Fica posicionada lateralmente à pessoa filmada. Normalmente é mais suave e difusa que a luz principal.

A iluminação de três pontos é um esquema simples que pode facilmente te atender. No entanto, vale testar outros posicionamento de luz para entender o que fica mais de acordo com o que quer ser passado. A sua transmissão ao vivo pede um ar mais dramático? Mais descontraído? Os aspectos subjetivos vão influenciar bastante na sua decisão quanto às luzes.

Tecnologia

Computador

É importante que a transmissão ao vivo seja feita em um computador com placa de captura. É esta placa que vai fazer a conversão som+imagem para o computador.

Além disso, uma conexão de internet eficiente é essencial. Travamentos são o caminho mais rápido para que seus espectadores saiam da transmissão. Recomenda-se uma conexão de pelo menos 3MB de uplink estável para transmissões em 480p e no mínimo 5MB para transmissões em 720p.

Mesa de corte

Caso você tenha optado por usar mais de uma câmera, depois você vai precisar fazer a mixagem dessas imagens. Esse processo é feito na mesa de corte -ou mixer de vídeo-, que pode ser tanto física quanto um software.

Encoder

O material vindo da placa de captura ou da mesa de corte estará num formato que não é apropriado para a web. Para converter esse material, você vai precisar um encoder, como o Adobe Flash Media Live Encoder. Esse programa vai modificar o formato, deixando propício para a web, e consequentemente, para o serviço de streaming.

Plataforma

A escolha do serviço de streaming também é muito importante. Você precisa escolher com cuidado onde vai hospedar a transmissão ao vivo. A hospedagem deve ser feita numa plataforma segura e estável que suporte o tamanho da sua audiência.

Na plataforma da Edools, é possível utilizar qualquer solução de transmissão ao vivo que permita realizar o embed do player de transmissão com um iframe (um código HTML que faz com que uma determinada página seja aberta dentro de outra).

Você poderá inserir em seus cursos, aulas ao vivo transmitidas por qualquer sistema de transmissão ao vivo, webinar ou live streaming que forneça a possibilidade de integração do tipo “embed”.

Divulgação

Para que sua transmissão ao vivo seja um sucesso é preciso que o seu público saiba que vai acontecer. Para isso, você deve divulgar nos principais canais que eles estão presentes, como por exemplo no Facebook, Instagram e Linkedin.

Essas redes sociais podem ser ferramentas poderosas para alcançar audiência. Cada uma tem recursos específicos e você pode usar todos ao seu favor.

Facebook

No facebook, é possível criar um evento referente à transmissão ao vivo. No evento você pode fazer publicações frequentes para despertar o interesse dos futuros espectadores. Contagem regressiva costuma deixar o público ansioso para o dia da transmissão.

Outra vantagem é que você consegue ter uma ideia de quantas pessoas pretendem comparecer. E mesmo que esse número possa não se concretizar, de qualquer forma essas pessoas ficaram sabendo da live. O que significa que a divulgação cumpriu seu papel.

Instagram

Você pode usar tanto a conta da sua rede social pessoal quanto a conta do seu curso, caso haja. No seu feed, você pode organizar melhor todas as informações sobre a transmissão ao vivo. Dessa forma, você vai ter um local estruturado com tudo que seu público precisa saber.

Além disso, o Instagram conta com o recurso “Minha História”, em que é possível registrar fotos e vídeos que ficam disponíveis por até 24h. Esse recurso é muito interessante para fazer dinâmicas com seu público para engaja-los e estimular o interesse pela live.

Outro ponto é que como as histórias de todos os amigos vão passando em sequência, o espectador não precisa obrigatoriamente clicar na sua história para que possa vê-la. Isso gera uma audiência orgânica e diminui a rejeição.

Linkedin

Para escolher o canal de divulgação ideal, você deve pensar em que público quer alcançar e onde esse público está. O linkedin, por exemplo, é uma rede social voltada para networking. Ou seja, a rede é voltada para o mundo do trabalho.

Se a sua transmissão tem algo a ver com essa temática, essa pode ser uma ótima alternativa de divulgação. Como no Linkedin os usuários estão focados a se aprimorarem profissionalmente, eles têm um olhar mais atento à materiais desse tipo. Diferente do Facebook e Instagram, que são redes majoritariamente voltadas para entretenimento.

Email Marketing

O email marketing é muito efetivo se bem feito. Como usualmente as pessoas recebem muito lixo eletrônico, os emails comerciais acabam sendo ignorados. A grande dificuldade do email marketing é que o usuário precisa primeiramente abrir o email para ter acesso ao conteúdo.

Por isso você precisa chamar a atenção do seu público já no assunto do email, essa é a primeira impressão. Use esse campo de maneira convidativa. Outra dica é não escrever emails muito longos e mecânicos. Seja criativo! E lembre de se manter dentro da linguagem da sua transmissão.

Interação

Tente tornar a experiência de consumo do conteúdo mais atrativa para os usuários participarem, sempre que possível e de diferente maneiras. Isso com certeza irá mantê-los muito mais engajados com a sua transmissão ao vivo.

É muito importante manter a interação com seu público tanto antes quanto durante a transmissão ao vivo. Assim você consegue manter a transmissão mais divertida e garante que voltem em uma próxima live, fidelizando-os.

Você pode usar as redes sociais para isso também. Um exemplo é criar as famosas “hashtags” no Twitter, estimulando a interação de seus seguidores para responder dúvidas, trocar mensagens ou curiosidades.

A depender do alcance é provável que você não consiga responder todos os comentários. Então você pode deixar uma pessoa focada em ler os comentários. Essa é uma ótima estratégia para engajar os usuários, pois se sentirão especiais por serem respondidos.

Resultados

O alcance de sua audiência pode ser entendido não só em números como em dados geográficos, pois uma transmissão ao vivo pode derrubar barreiras geográficas por conseguir levar a transmissão ao vivo a qualquer lugar conectado.

Através desses dados, você consegue ter dimensão do alcance da transmissão vivo. Sabendo disso, fica mais fácil administrar uma próxima live, pois você saberá quais pontos foram efetivos e quais precisam ser ajustados.

Estes números vão te mostrar de onde os seus espectadores te assistiram, através de que aparelho (celular, tablet, computador), por quanto tempo assistiram, além de outros dados.

Essas informações são importantes tanto para melhorar a qualidade da transmissão ao vivo quanto pensar em possíveis ações de marketing.


A transmissão ao vivo é uma forma muito eficaz e relativamente barata de divulgar seu conteúdo. Por isso, vem tomando cada vez mais espaço na comunicação.

Para fazer uma live de sucesso é preciso planejamento, tanto em termos de equipamento quanto de organização de conteúdo. Portanto, vale a pena seguir essas dicas!

E você, já utiliza a transmissão ao vivo em seu EAD? Conte para nós a sua experiência.

Até a próxima!

Proatividade: como desenvolver uma equipe com iniciativa?
10 ferramentas para divulgar seu curso online nas redes sociais

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.