Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como funciona a remuneração de coprodutores?

O mundo digital nos encanta muito, seja para consumir ou para empreender. E foi através da internet que o empreendedorismo digital se expandiu demasiadamente.  Com esse crescimento novas profissões foram surgindo: infoprodutores, afiliados, produtores, copywriter e coprodutores. Contudo, por serem consideradas funções recentes muitas dúvidas ainda pairam no ar.  E se você deseja trabalhar online […]

O mundo digital nos encanta muito, seja para consumir ou para empreender. E foi através da internet que o empreendedorismo digital se expandiu demasiadamente. 

Com esse crescimento novas profissões foram surgindo: infoprodutores, afiliados, produtores, copywriter e coprodutores.

Contudo, por serem consideradas funções recentes muitas dúvidas ainda pairam no ar. 

E se você deseja trabalhar online como coprodutor, perguntas como: quanto ganha o coprodutor? Quais parcerias formar? 

Devem ferver sua cabeça, não é mesmo?

Siga lendo! Aqui, além de encontrar as respostas, vai contar com algumas informações legais!

 

Por que se tornar coprodutor?

Graças ao mundo digital, investir em uma nova atividade, seja para complementar o salário ou até mesmo para transição de carreira se tornou algo muito mais palpável e rápido.

Mas, as vantagens não param por aí: 

  • Você pode trabalhar em qualquer lugar; 
  • tem maior flexibilidade de horário; 
  • dinamismo nas atividades e 
  • maior remuneração.

Contudo, se você tem dúvidas quais as atividades desenvolvidas pelo coprodutor; confere logo abaixo, e, veja como são bem interessantes!  

 

O que é um coprodutor?

O coprodutor é aquele cara que trabalha no lançamento dos infoprodutos. 

Mas, não se engane essa carreira vai muito mais além!   

Por exemplo: o infoprodutor é o empreendedor que detém o conhecimento, é o especialista de quaisquer assuntos: educação, estética, saúde… 

Ele produz e, também, oferta seu produto através de vídeo, e-book, áudio; por uma plataforma. 

É aí que entra o coprodutor! 

O coprodutor é aquele que trabalha nos principais momentos da venda do produto. Atuando em diversas áreas, veja aqui algumas:

 

Gestor de tráfego

Esta gestão está relacionada ao fluxo de visitantes nos canais digitais (sites, blogs, redes sociais) que podem ser: orgânica ou paga. 

Cabe ao coprodutor cuidar do engajamento, observar os custos do tráfego (se pago) e  gerar  relatórios – para verificar se a estratégia aplicada está funcionando. 

 

Gerenciamento de Lançamento

Desenvolver a estratégia digital, compreendendo a definição do público-alvo com clareza, é função essencial do coprodutor que gerencia o lançamento. 

Por isso, ter conhecimento de e-mail marketing, SEO, copywriting e vendas é extremamente importante.  

Além de que, para atingir o público-alvo o coprodutor necessita:

  • Entender onde este público está;
  • Que meios digitais ele utiliza e curte;
  • Descobrir que ações precisa realizar para alcançar e finalmente conquistá-lo.

 

Gestão da Agência

Esta coprodução é mais complexa, porque reúne especialistas de várias áreas para o lançamento do produto. 

E você como coordenador do projeto, gerencia a parceria dos demais coprodutores. 

Veja algumas funções desenvolvidas por seus parceiros:     

  • Pesquisa; 
  • envio de e-mail marketing;
  • geração de relatórios;  
  • análise das métricas; 
  • geração de conteúdo de valor e 
  • gerenciamento de anúncios. 

Como vimos, o coprodutor pode se encaixar em diferentes funções para cada projeto e/ou produto/serviço conquistados. 

Somado a isto, existem diferentes tipos de remuneração. 

Esmiuçar cada uma delas, para que não haja dúvidas na hora de fechar o contrato com os parceiros é importante. 

Então vamos nessa! 

 

Tipos de Remuneração

A remuneração do coprodutor pode ser fixa, variável ou híbrida

O melhor a fazer é estudar, minuciosamente, o projeto e/ou produto/serviço.  E após a análise aplicar a remuneração que mais convier aos envolvidos.

Lembre que cada contrato vai depender das variantes constantes no projeto e no lançamento do produto, são elas: 

 

Remuneração Fixa

Na remuneração fixa você pode trabalhar com duas formas: 

Fixa Mensal: recebimento mensal até finalizar o projeto.

Por Projeto: aqui você pode negociar em formas de percentuais, por exemplo: 

  • Ao fechar o projeto – 50% 
  • Ao entregar metade do trabalho – 30%
  • Ao finalizar o trabalho  –  20% 

O interessante é que o percentual seja acordado previamente com o seu parceiro. 

 

Remuneração Variável

Está atrelada ao lucro ou faturamento do lançamento.

 

Participação na Receita

Aqui o ganho é em percentual, acordado entre as partes (infoprodutor e coprodutor). 

Mas, é importante lembrar que tem que retirar a taxa de transação da plataforma. 

Ah, cada plataforma tem a sua taxa, viu? Convém combinar preliminarmente com seu parceiro! 

Que tal um exemplo? 

Suponha que o projeto faturou R$ 51.000,00: 

  • sendo que R$ 1.000,00 é da plataforma, restando: R$ 50.000,00 

Percentuais preestabelecidos: 40% coprodutor e 60% do info. 

Logo: R$ 20.000,00 coprodutor e R$ 30.000,00 mil infoprodutor.

 

Participação no Lucro

Lembra desse ditado: “O que é combinado não sai caro”? 

Pois é… sempre vale a pena aplicá-lo nas transações comerciais! 

Ainda mais quando ao ter variantes, como neste caso. 

Por exemplo: Se você, no papel de coprodutor, concordou que a sua remuneração será de 40%  – após abater as despesas gerais, o infoprodutor irá verificar o faturamento e diminuir os gastos de ferramentas adquiridas para compor o produto, impostos e tráfego pago. 

Sacou?

Acompanha com a gente: 

O projeto faturou R$ 51.000,00, deduzindo R$ 1.000,00 da plataforma; restam 50  mil: 

Demais gastos:  

  • Ferramentas: R$1.000,00; 
  • impostos: R$ 500,00;
  • tráfego R$ 500,00. 

Só após gastos lançados, seus 40% serão calculados, beleza?  

R$ 50.000,00 – R$ 2.000,00 = R$ 48.000,00 x 40% =  R$ 19.200,00

Vale ressaltar que, o importante é você entender que existem diferentes formatos de acordos, certo? 

 

Remuneração Híbrida

Regra: estabelecer um valor fixo e percentual variável – que pode ser através do lucro ou da receita. 

Por exemplo: 

  • R$ 1.000,00/mês + 3% lucro
  • R$ 500,00/mês + 1% receita

Ainda pode haver a opção de condicionar a venda aos percentuais:

  • o coprodutor, para ganhar o variável, terá que vender “X” número de produto ou serviço.

Percebeu como que essa nova profissão tem opções diversas de atuação e remuneração?  

Mas não termina por aqui… tem mais!

Após a explanação da remuneração, caso tenha interesse em formalizar sua empresa, existem duas possibilidades: como coprodutor, você pode ser Pessoa Física ou Jurídica. 

Pois é… Olha aí!

 

Pessoa Física

  • É isento aquele que tem rendimento até: R$ 1.903,98;
  • superior a isso tem que declarar e a alíquota vai até 27,5%;
  • é necessário fazer o recolhimento do INSS e do carnê-leão mensal para renda superior a  R$ 1.903,98.

 

Pessoa Jurídica

Ao obter o CNPJ o mundo empresarial se abre para você, e como tudo na vida, há vantagens e desvantagens.

E neste caso: a escolha assertiva do regime tributário, tipo de empresa a ser constituída e escolha do CNAE, são pontos cruciais para maiores rendimentos, e, consequentemente, sucesso da sua empresa. 

Você deve estar se perguntando: e agora, como faço?

Hmmm… às vezes, o melhor é começar como PF e após o crescimento da sua empresa passar para PJ… por outras, é melhor já possuir CNPJ…

Quer saber? Segue um conselho: consulte um contador

Com ele, você vai poder analisar as questões acima e outras mais!   

E, para não abrir espaço para concorrentes, veja logo abaixo como será bacana ter esse cara como parceiro. 

 

Contador, um parceiro fiel em todas as horas!

Se você após a leitura desse artigo resolveu atuar como coprodutor, tenha certeza que, consultar um contador é condição sine qua non para obter sucesso!

E sabe o porquê? Caso opte pela PF ele vai te auxiliar em qual melhor hora para migrar para PJ. 

E migrando para PJ, vai te orientar qual será o melhor regime tributário, operações bancárias apropriadas, tipo de remuneração mais adequada para cada projeto, e, por aí vai.

Trocando em miúdos, ele vai te direcionar não somente nos pontos iniciais, mas nos mais complexos.

Portanto, segue mais uma sugestão desses heróis que desejam que você seja um coprodutor mega:  procure um escritório de contabilidade digital

Essa tríade será invencível! 

Como usar o Instagram para negócios: 5 dicas para ter sucesso!
O que é Pinterest e como usar na estratégia?

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.