Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Mindfulness: o que é e como se beneficiar em sua empresa?

Neste artigo você vai entender o contexto de como surgiu o Mindfulness e o seu conceito, seus benefícios e aprender como aplicar na prática. Além disso, você também vai conhecer exemplos de outras grandes empresas que são adeptas desta prática para lhe inspirar.

mindfulness

Viver a mesma rotina por longos períodos e agir sempre da mesma forma, muitas vezes sem pensar, ou pensando demais, é uma realidade.

Vivemos em uma sociedade na qual o habitual é realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo, como, por exemplo, comer enquanto assistimos à televisão, caminhar falando ao celular, ou escutar música enquanto lemos um livro.

Os níveis de desatenção no mundo atual são impressionantes que os dados científicos nos indicam que em aproximadamente 47% do tempo não estamos atentos ao que estamos fazendo naquele momento.

Esse cenário faz com que a sociedade busque alternativas e soluções para melhorar o estado mental dentro da realidade em que vivemos. Uma dessas soluções é o Mindfulness, não somente para a vida pessoal, mas também para a profissional.

Essa prática têm sido muito popular na região do Vale do Silício, onde empresas das mais inovadoras do mundo se concentram, como Google, Apple e Twitter.

O Google é uma das empresas mais engajadas não só em oferecer a meditação mindfulness para os funcionários como também em difundir o tema por outras companhias, como mostra a reportagem da Época Negócios.

Tais corporações investem em treinamentos de mindfulness para seus funcionários há tempos.

Afinal, o que é mindfulness?

Mindfulness é uma tradução para inglês da palavra Sati (do idioma Pali, uma língua antiga indiana, próxima daquela falada pelo Buda). Sati pode ser entendido como claridade mental, atenção no momento presente, estar consciente e vigilante.

A origem de Mindfulness é budista, mas hoje quem é responsável por sua divulgação e expansão é a ciência.

A relação da psicologia e da medicina com mindfulness data do século XX. A psicanálise foi a primeira escola de psicoterapia a manter certa relação com o budismo.

O marco mais importante para o desenvolvimento do movimento contemporâneo de mindfulness foi a fundação, em 1979, do Centro de Mindfulness da Universidade de Massachusetts (EUA) por Jon Kabat-Zinn.

Ele desenvolveu o “Programa de Redução de Estresse Baseado em Mindfulness”, influenciando definitivamente a maneira como mindfulness tem sido praticado hoje em dia.

Mindfulness é uma ideia centenária que foi reinventada para enfrentar os desafios da nossa era digital.

Definimos que é a habilidade de que se adquire de direcionar o pensamento para o presente e focar a mente no agora, saindo do “modo automático”. Por isso, podemos dizer que é um estado de consciência de atenção plena e não uma meditação.

Assim, podemos dizer que mindfulness é uma capacidade humana inata, porém, pouco explorada hoje em dia, para não dizer desconhecida.

Benefícios do mindfulness

Quem aplica esse método em seu cotidiano alcança um estado mental de controle e capacidade de maior concentração nas atividades, vivências e sensações do tempo presente.

Dentre as muitas conquistas, consequência desse exercício diário, está o aumento de produtividade, da criatividade, uma melhora da memória e no encontro das respostas/soluções para diferentes situações.

Os benefícios do mindfulness, ou “atenção plena”, são claros e comprovados. Os programas de conscientização sobre mindfulness nas empresas ajudam os líderes e os colaboradores a refletirem de forma eficaz, concentrar-se nitidamente na tarefa, dominar os níveis máximos de estresse e recarregar rapidamente.

Em nível organizacional, a atenção plena reduz os dias de doença, aumenta a confiança na liderança e aumenta o engajamento dos colaboradores.

Um exemplo bem claro da sua utilização no cenário corporativo é no engajamento. Toda empresa quer que seus colaboradores tenham engajamento, pois ele é um dos pilares da alta performance.

Mindfulness é um pilar da autorresponsabilidade – que elimina a situações de vitimização e evita que culpemos o outro e/ou a empresa por não provocar engajamento – e do senso de propósito, que são elementos básicos para que o trabalho tenha um sentido maior, além da mera sobrevivência, o que vai abastecer a força de vontade.

Esses componentes impactam no engajamento, na motivação no trabalho e na retenção de talentos/pessoas que fazem a diferença nas empresas.

O resultado de ter funcionários menos estressados e com mais qualidade de vida significa que eles se relacionarão melhor com a família e colegas de trabalho, dormirão melhor e terão uma melhora significativa na produtividade.

Como fazer na prática

A prática do mindfulness pode entrar facilmente na rotina. Um breve intervalo de 5 à 20 minutos já são suficientes para se dedicar inteiramente. O praticante dever se concentrar em algo, por exemplo, sua respiração, batimentos cardíacos ou, até mesmo, um objeto.

Quando perceber que está deixando outro pensamento entrar em sua mente e não está mais concentrado no item que escolheu como ponto focal, não se julgue!

Apenas tente suavemente retomar sua atenção aquilo que escolheu no início. Assim, em pouco tempo, o praticante começará a ver os resultados desse exercício diário.

Este é um breve exemplo de como o mindfulness pode ser aplicado.

No video abaixo no canal do Eu Vejo da jornalista Daiana Garbi , podemos entender melhor como funciona na prática com o exercício mostrado pelo Dr. Marcelo Demarzo. Ele é Médico de Família e Comunidade, com graduação, especialização e doutorado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP e Professor de “Mindfulness para Saúde” com formação na Inglaterra (Instituto Breathworks), e nos EUA (Center for Mindfulness in Medicine, Health Care, and Society – University of Massachusetts).

 


A partir destes conceitos e dicas, e com tantos benefícios, você pode analisar a implementação do mindfulness na sua empresa.

Como foi dito nesto artigo, é importante que haja uma conversa com todos os membros da empresa que estarão envolvidos em cada etapa do processo de implementação da prática na rotina de trabalho.

Busque esclarecimentos com profissionais da área e veja como aplicar da forma que funcione melhor para a realidade da sua empresa.

Espero que este artigo tenha lhe ajudado e que seja útil para você.

Até a próxima!

Como fornecer feedback construtivo sobre treinamentos online?
Principais diferenciais que fazem da Edools a melhor plataforma

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.