Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como fornecer feedback construtivo sobre treinamentos online?

Você provavelmente já ouviu falar do termo “feedback” antes e até já saiba do que se trata. Mas fornecer e receber um feedback não são tarefas fáceis para as pessoas envolvidas nesse processo. Por isso, neste artigo, explicamos tudo sobre essa prática e como inserí-la da melhor maneira no treinamento online de colaboradores.

feedback

Para muitos, receber um feedback é um motivo de descontentamento. Mas a grande verdade é que, se bem executado, esse retorno pode contribuir significativamente para o aumento do bom desempenho de um colaborador ou equipe. Para que a prática resulte no efeito desejado, será necessário que a conversa seja construtiva. Além disso, é preciso mostrar quais são os pontos fracos, o que precisa ser mudado e o que a empresa espera daquele colaborador.

Vamos entender neste neste artigo os seguintes tópicos:

O que é feedback?

De maneira simplificada, podemos dizer que o feedback nada mais é que uma resposta, um retorno em relação à uma questão, um assunto, um projeto, desempenho, entre outros. O termo, que é muito usado na sua forma original em inglês, em português é conhecido como “retroalimentação”.

O feedback no ambiente de trabalho é a prática que visa dar retorno a uma pessoa sobre o seu desempenho. Serve para aprimorar as habilidades dos colaboradores, encorajar, criar confiança e solucionar problemas que possam estar acontecendo. Porém, para que sejam alcançados os resultados esperados, precisa ser aplicado constantemente e de forma correta. Seu objetivo principal é ajudar os colaboradores a terem uma melhor performance.

A importância do tutor e do feedback no EAD

No sistema EAD atualmente, muitas práticas de ensino acontecem em contextos e/ou ambientes virtuais no lugar da tradicional sala de aula. Outro aspecto é o fato de frequentemente haver um grande número de alunos, o que exige mais atenção na estruturação do curso, para garantir a qualidade no processo de ensino-aprendizagem. O professor, sozinho, não consegue administrar com qualidade um número cada vez maior de alunos em salas de aula virtuais e, dessa forma, surge nesse contexto um novo profissional nessa área: o professor-tutor, que podemos chamar apenas de tutor.

A tarefa do tutor não é simples e nem das mais fáceis e precisa ser orientada. A formação especializada de uma equipe de tutores é fundamental para que a proposta de EAD de uma instituição possa ser implementada com sucesso. Com a atuação do tutor e o consequente aumento no número de interação nos ambientes virtuais, uma prática importante e necessária é o processo de feedback entre o tutor e o aluno.

O que estamos dizendo aqui é que os alunos precisam ter essa troca de informação sobre seus resultados e desempenhos durante o curso no treinamento online – através de um tutor – e após a conclusão também. E a forma como essa informação será trocada no feedback é fundamental, pois ela pode motivar ou desmotivar o colaborador. Então, além de “o que falar” ser importante, “como falar” também é.

Afinal, como fornecer feedback construtivo sobre treinamentos online?

No caso dos treinamentos corporativos, os gestores e profissionais de RH poderão ser os tutores e eles mesmos fornecerem os feedbacks. Mas a empresa pode optar por ter um tutor no treinamento online e, a partir dos resultados analisados ao fim do curso, montar um feedback para ser transmitido ao colaborador através de um outro profissional que não o tutor. Porém a definição dessa estrutura vai de empresa para empresa. Cada uma deve adaptar da maneira que achar melhor para a sua realidade.

Apesar de estudos apontarem para a importância da qualidade de feedback do tutor, não há uma indicação específica de quais elementos devem estar presentes na comunicação do tutor com o aluno. Mas existem dois modelos muito usados para fornecer um feedback construtivo:

Modelo “escada de feedback”

A Escada de feedback é um modelo de feedback que oferece uma estrutura de auxílio à reflexão do aluno em quatro etapas: esclarecer, valorizar, questionar e sugerir. Essa estrutura tem por objetivo criar confiança e apoio construtivo entre tutor e aluno.

Entenda melhor cada etapa:

Esclarecer: Quando o colaborador publica uma resolução no ambiente online do treinamento , responde questões dissertativas ou faz apontamentos e questionamentos sobre os textos lidos, suas ideias podem não estar claras ou podem faltar informações essenciais. O tutor, nesta etapa, inicia o diálogo de orientação com perguntas sobre pontos que não estão claros ou parecem ausentes, antes de dar o feedback sobre o que foi feito propriamente. Este passo pode levantar informações importantes e dar acesso a outros dados que lhe permitam elaborar um parecer adequado. Se uma postagem permite dupla interpretação, o tutor pode mostrar claramente as duas opções possíveis e oferecer sugestões e questões para as duas possibilidades.

Valorizar: Após reunir as informações apropriadas, é fundamental que o tutor expresse o seu apreço pelas ideias de seu aluno, para que este sinta sua opinião valorizada. Essa valorização cria uma cultura de confiança e compreensão, deixando o colaborador aberto ao que irá ser dito posteriormente e ajuda-o a identificar suas próprias potencialidades que, por vezes, ele mesmo não reconhece. Além disso, enfatizar os pontos positivos no trabalho, apontar as potencialidades e oferecer um elogio honesto (sem exageros) mostra o quanto o educador está atento ao processo de aprendizagem do colaborador.

Questionar: Frequentemente, o tutor pode encontrar problemas ou discordar das ideias ou opiniões presentes no texto do colaborador como aluno. Esta etapa é o momento mais apropriado para levantar tais questões, mas não com acusações ou com críticas, e sim com pensamentos honestos e preocupações a respeito do assunto.

Sugerir: No último degrau da Escada de feedback, para ajudar o colaborador em seu processo de aprendizagem, é recomendável que o tutor faça as suas sugestões de melhoria ou de solução ao problema identificado no trabalho, estimulando-o a ir além do proposto.

Modelo “feedback sanduiche”

Outro modelo que também pode ser utilizado é o chamado feedback sanduíche, técnica muito utilizada em ambientes corporativos. Nesse modelo, o feedback sobre comportamentos inadequados e/ou positivos é fornecido entre três ações:

Realçar algo positivo no que o aluno postou: Pode ser desafiador para o tutor focar inicialmente no que é positivo, pois há uma exposição à cultura do erro na escola e na sociedade, em que o olhar do educador está direcionado sempre ao que está errado, ruim, feio ou negativamente destoante. A tarefa do tutor passa a ser, então, procurar algo positivo, como uma descoberta que o colaborador tenha feito; uma citação; a ordem da frase; as cores escolhidas; ou até mesmo o fato de ter realizado a tarefa. Quando, por vezes, tem-se a impressão de que não há nada a ser elogiado, deve-se observar o aluno em sua totalidade: qual o potencial dele? O que ele, geralmente, faz bem feito e que pode auxiliar nesse momento? Em EaD, um dos principais problemas é o sentimento de isolamento, e indicar os pontos fortes e os potenciais individuais pode encorajar os participantes a integrarem a comunidade.

Sugerir melhorias: Além de oferecer sugestões diretas ao aluno, sinalizando, de maneira objetiva, o que fazer ou não, é possível procurar outras maneiras de propor melhorias; por exemplo, conduzir os alunos à reflexão, por meio de perguntas que o ajudem a compreender e melhorar o trabalho realizado, ou por meio de indicações e pedidos, para que ele correlacione seus resultados a outros trabalhos e ideias.

Finalizar com o que foi feito muito bem: A sugestão é permitir que o colaborador permaneça com uma mensagem de encorajamento ao final do feedback. Essa mensagem não pode ser confundida com mensagens positivas e generalistas sobre vitória, esforço e sucesso, simplesmente. Segundo Williams (2005), muitas vezes o feedback é oferecido supostamente de maneira positiva, mas os seus resultados são insignificantes, por não apontarem atitudes e comportamentos reais a serem mantidos nem os resultados que isso trará ao trabalho de quem o recebe.


A partir dos conceitos, dicas e modelos neste artigo, esperamos que você consiga adaptar todas as informações para implementar na rotina da sua empresa. Além de investir em treinamento online, o feedback deve ser trabalhado também, garantindo que os colaboradores tenham sucesso.

Se a sua empresa ainda não trabalha com treinamento online, temos para lhe oferecer em termos de solução de treinamento de colaboradores online a plataforma Edools. Através dela, muitas empresas treinam ou já treinaram inúmeros colaboradores.

Se você quer treinar colaboradores, entre em contato e entenda melhor como podemos lhe ajudar no seu projeto.

Até o próximo artigo!

Tudo o que você precisa saber para produção de vídeo EAD
Mindfulness: o que é e como se beneficiar em sua empresa?

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.