Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Avaliação de desempenho na prática: o que é, modelos e dicas

Neste artigo você vai entender o que é de fato a avaliação de desempenho, para que serve e a sua importância na empresa. Além disso, apresentamos os métodos de avaliação que você pode adotar e ainda lhe damos algumas dicas práticas.

avaliação-de-desempenho

Um gestor de uma grande empresa, média ou até de uma pequena – independente do tamanho – enfrenta em seu dia-a-dia diversos desafios. E um desses desafios é a gestão de recursos humanos. Muitas das vezes, o gestor conta com o auxílio de um setor de RH para contratar, demitir e gerir os colaboradores que estão ocupando os cargos.

Com tantas responsabilidades, é preciso ainda que o gestor se preocupe que haja uma pessoa responsável para avaliar os colaboradores da empresa.  Dessa forma garante-se que os colaboradores estão atendendo as necessidades da organização para que ela cresça e tudo funcione bem. Esse processo é a avaliação de desempenho. É através dela também que se identifica quais profissionais não estão mais se encaixando no cargo no qual está trabalhando ou alguma outra divergência.

Neste artigo você irá se aprofundar mais neste assunto com os seguintes tópicos:

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!

O que é a avaliação de desempenho e para que serve?

Avaliação de desempenho é uma ferramenta da gestão de pessoas utilizada para analisar o desempenho de colaboradores de forma individual ou em grupo. Ela realiza a identificação, diagnóstico e análise do comportamento de colaboradores por um período de tempo, que, geralmente, acontece a cada três ou seis meses. O RH, através deste processo, consegue detectar qual a postura profissional, conhecimento técnico e relacionamento com os outros parceiros de trabalho.

Com a avaliação de desempenho, a empresa consegue entender melhor como sua equipe está se desenvolvendo e tomar decisões em relação ao planejamento da carreira dos colaboradores avaliados, identificar problemas para tentar resolvê-los e dar promoções e até bonificações. Por meio dela, os próprios funcionários passam a entender melhor suas funções, objetivos e expectativas dentro da empresa, o que auxilia-os a melhorar para ter mais sucesso.

Além desses pontos, a avaliação de desempenho fornece informações úteis para que seja possível elaborar todo o planejamento estratégico da empresa. Por esse motivo, essa ferramenta é de suma importância para o RH e, consequentemente, para o sucesso da empresa.

Quais são os modelos de avaliação de desempenho?

Antes de escolher por qual tipo de avaliação optar, é preciso que o RH e os gestores decidam se a avaliação será vertical – gestores avaliam os colaboradores que estão sob seus comandos – ou se será a avaliação será geral, independente de hierarquias.

Abaixo listamos os tipos de avaliação de desempenho para você escolher qual faz mais sentido usar na sua empresa:

Avaliação por resultados

Basicamente, é a comparação de resultados que espera-se em relação a um ou mais objetivos específicos. Essa comparação é feita em determinados períodos do tempo e é medido se o colaborador atendeu as expectativas efetivamente alcançou o resultado esperado. Dessa forma, é necessário avaliar no que é preciso melhorar, o que faltou para alcançar o objetivo estipulado para o próximo período a ser avaliado. E, claro, os resultados positivos também são levados em consideração para motivar o colaborador.

Avaliação por escala gráfica

O nome “escala” se refere as classificações em ruim, regular, bom e excelente da tabela na qual o avaliador analisará o(s) colaborador(es).  Nesse modelo, a avaliação é feita de maneira mais prática para o avaliador, pois terá os critérios bem definidos para documentar a avaliação. Por outro lado, é um modelo menos flexível para quem está sendo avaliado, de forma que não será possível levar em consideração pontos mais específicos.

Autoavaliação

Esse modelo permite que o colaborador exponha sua visão sobre como se sente no cargo em que ocupa, suas expectativas e seus pontos fortes e fracos. Trabalhar o autoconhecimento nesse tipo de avaliação também ajuda no desenvolvimento pessoal e profissional. Com isso, fica mais fácil colocar metas a serem atingidas para o colaborador ter mais confiança e se sentir mais motivado ao relação a um plano de carreira.

Avaliação por competências

Técnicas ou comportamentais, as competências a serem avaliadas permitem que a empresa tenha dados mais precisos sobre os profissionais. É um dos modelos mais assertivos de avaliação, pois garante que o avaliador saiba quais profissionais se encaixam no que a organização precisa.

Avaliação 180º

A avaliação 180° é a avaliação vertical, que citamos aqui anteriormente. O gestor avalia aqueles que estão, hierarquicamente no organograma da empresa, abaixo dele. O foco desta avaliação é propor melhorias e, para isso,  o gestor deve ser participativo e estar preparado para essa avaliação para não ser interpretado como a figura de um juiz. Este modelo é burocrático e ainda é usado por grandes empresas ou por aquelas que ainda são “engessadas”.

Avaliação 360°

Este tipo de avaliação é considerado bastante eficaz  por ser um modelo de feedback  em que o colaborador é avaliado por todos a sua volta –  colegas do próprio setor e de outros também, assim como gestores, clientes, coordenadores, diretores e etc. Por isso é dado o nome de “360º”, por permitir uma visão ampla sobre os pontos fortes e fracos, ajudando o colaborador a refletir sobre o que deve melhorar.

Dicas importantes para seguir

  • É importante realizar avaliações diárias para que o avaliador tenha um histórico do colaborador. Fazendo isso, é possível considerar como ele se comporta em situações pontuais na rotina e no trabalho em equipe, por exemplo. Essas observações documentadas em um histórico facilitam no feedback e também em uma avaliação justa, pois será possível ter uma visão mais ampla sobre o colaborador.
  • Ao identificar problemas, o avaliador deve pensar em soluções ou estratégias para propor junto ao colaborador que será avaliado. Com isso, há maiores chances de o problema se resolver com um bom diálogo e evitar demissão.
  • Outra medida a ser adotada no dia-a-dia em relação a avaliação de desempenho de colaboradores é a realização de feedbacks com certa regularidade para avaliar a evolução do profissional ou se não está havendo progresso em relação a algum ponto.
  • A palavra para avaliações de desempenho, seja lá qual método for escolhido, é: regularidade. Determine períodos para que elas ocorram.
  • Caso ache necessário, recorra a tecnologia e use ao seu favor algum software especializado que irá lhe auxiliar nas avaliações de desempenho.
  • Realize as avaliações de maneira imparcial, não levando em consideração questões pessoais ou outras que fujam do âmbito profissional.

Conclusão

Como gestor ou profissional de RH, você precisa estar sempre atento ao colaboradores e seu desempenho para garantir que todos na empresa caminhe para o objetivo comum de crescimento e o que mais a organização deseja atingir. E vimos que a melhor forma de garantir esse “controle de qualidade” é com a avaliação de desempenho.

Dentre vários tipos e métodos, o importante é verificar qual será o mais adequado para a sua empresa, analisando todos os fatores que envolvem esse processo, como a cultura organizacional, por exemplo. Para uma empresa mais moderna, a proposta da avaliação 180º não seria a mais apropriada. Esse é apenas um cenário. Existem diversos outros e, com essas informações, espero que você tenha aprendido mais sobre o assunto.

Agora é só colocar em prática!

Até o próximo artigo!

Como se tornar um estudante online de sucesso?
Como começar meu Projeto EAD?

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.