Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Empreendedorismo: dicas de negócio para abrir sua própria empresa

Hoje em dia podemos definir “empreendedor” como aquele que foi capaz de identificar oportunidades no meio de problemas, encontrando assim soluções inovadoras para questões que, de alguma forma, dificultam a vida. E, também, pessoas que não conseguem realocação ou que não querem mais trabalhar para alguém enxergam no empreendedorismo uma chance de novos negócios.  Com […]

Empreendedorismo

Hoje em dia podemos definir “empreendedor” como aquele que foi capaz de identificar oportunidades no meio de problemas, encontrando assim soluções inovadoras para questões que, de alguma forma, dificultam a vida. E, também, pessoas que não conseguem realocação ou que não querem mais trabalhar para alguém enxergam no empreendedorismo uma chance de novos negócios. 

Com esse cenário em crescente expansão, atualmente é bem mais fácil abrir o seu próprio negócio do que há alguns anos. Parte dessa mudança é graças a Internet, que facilitou a divulgação de pequenos e médios empreendimentos. 

Agora, se você tem alguma ideia ou quer ganhar uma renda extra, pode divulgar seus produtos ou serviços online e irá alcançar bastante gente. 

Neste artigo, vamos nos aprofundar sobre:

Gostou do que vamos abordar? Então leia abaixo as nossas dica e boa sorte!

O que é ser empreendedor? 

A discussão sobre empreendedorismo ganhou bastante força nos últimos anos, em especial desde a crise econômica que assolou o mundo em 2008. Porém o conceito de empreendedor é bem mais antigo que isso, e já tínhamos uma ideia sobre o assunto em 1942. Na época, o economista austríaco Joseph A. Schumpeter associa o empreendedor ao desenvolvimento econômico em seu livro “Capitalismo, socialismo e democracia”.

Na obra, o autor explica que uma das características inerentes do sistema capitalista é uma força denominada “processo de destruição criativa”. Ou seja, é preciso destruir o velho para construir o novo. No meio deste processo de destruição criativa, o empreendedor seria o agente básico; aquele que inicia algo novo, que sai de área dos sonhos para pôr em prática os seus desejos. 

Seguindo essa mesma linha, a professora Maria Inês Felippe, no suplemento “Empreendedorismo: buscando o sucesso empresarial”, sustenta a ideia que o empreendedor é motivado pela auto realização e pela constante busca de responsabilidades. 

Empreendedorismo no Brasil

Agora que já entendemos o que é ser empreendedor, vamos ter uma visão mais profunda sobre o empreendedorismo no Brasil. 

Hoje em dia, 70% dos brasileiros sonham em ter o seu próprio negócio, muitos motivados pelo sonho de fazer o seu próprio horário e trabalhar da maneira que acham correta. 

Mesmo com esse número elevado, o cenário desanima. Segundo um levantamento da Endeavor, maior organização de apoio a empreendedorismo e empreendedores de alto impacto, leva-se mais de 100 dias para abrir um negócio. Em países mais desenvolvidos, a média não passa de cinco dias. 

A principal causa para essa demora é o elevado número de licenças e procedimentos que precisam ser obedecidos, bem como os custos com alvarás e liberações específicas.

Ainda assim, há motivos para se animar. Os bancos estão apoiando cada vez mais quem quer criar seu próprio negócio, e nunca o acesso às linhas de financiamento foi tão fácil como é hoje. 

As taxas estão mais acessíveis e com mais oportunidades de pagamento. Isso sem contar as crescentes premiações que visam reconhecer as melhores ideias, premiando-as com apoio financeiro e estratégico. 

Conheça os números 

Quem quer empreender precisa saber o cenário atual do mercado. Hoje, 81% do empreendedorismo brasileiro é representado pelas microempresas, enquanto 16% das empresas são de pequeno porte e 3% de médio e grande porte. 

É na região Sudeste que está concentrada a maioria dos negócios próprios (51%), seguida da região Sul (22%), Nordeste (15%) e Centro Oeste e Norte (12%). 

No período de 10 anos, mais que triplicou o número de pessoas entre 18 e 64 anos que exerciam alguma atividade empreendedora no país. Em 2017, eram quase 50 milhões de empreendedores no Brasil. 

O principal motivo foi a busca por alternativas em momentos de crise: o Sebrae apontou que  11,1 milhões de empresas foram criadas dentro desse contexto entre 2014 e 2018. 

E o que leva essas empresas a serem bem sucedidas? A resposta é mais simples do que parece. A Confederação Nacional de Jovens Empresários fez uma pesquisa para entender o perfil do jovem empreendedor brasileiro e revelou que as principais causas do sucesso do empreendedor são atribuídas a diferenciação do produto ou serviço que oferecem e ao comportamento do empreendedor.

Mas esse não é o único fator de sucesso de um empreendimento. No tópico a seguir, separamos algumas dicas para quem quer abrir o próprio negócio, confira!

Dicas para começar a empreender agora mesmo! 

Aqui estão algumas dicas básicas para você começar a pensar na abertura do seu próprio negócio antes de começar a empreender de fato. 

Conheça os seus clientes 

Como vimos no tópico anterior, é muito importante encontrar no seu produto um fator que o diferencie dos concorrentes. Mas antes de chegar nesse ponto, é preciso entender o seu cliente e como o seu produto pode atender às necessidades dele. 

Para Abílio Diniz, cofundador do Grupo Pão de Açúcar, quem quer implementar uma ideia de negócio deve antes conferir se existe consumidor para aquilo que você pretende entregar: “a razão de existir de um empreendimento são os clientes, em termos de produtos e serviços.”

Não é preciso grande esforço para isso. Faça pesquisas simples usando o Google Forms para testar seu público-alvo. Por exemplo: se você quer vender doces no trabalho, peça para seus colegas responderem um formulário para saber se eles comprariam – os sabores mais desejados e a faixa de preço que eles estariam dispostos a pagar. 

Trabalhe com o que você já conhece

Muitos empreendimentos começam como hobbies. Usando o exemplo anterior, se você já tem o costume de fazer doces e faz isso bem, é melhor investir nesse segmento do que uma área totalmente desconhecida. 

Ao desenvolver seu negócio em cima de habilidades que você já possui você evita dores de cabeça que são comuns no início de todo empreendimento. 

No caso do exemplo dado, você pularia a parte de pesquisar orçamento e ver quanto tempo leva para fazer os doces, pois a familiaridade com a produção já te deu o conhecimento necessário. 

Faça home office ou alugue um espaço de coworking

Uma das dicas mais importantes de quem quer abrir a sua própria empresa é saber no que investir dinheiro e onde economizar. Você terá muitos gastos pela frente, como luz, impostos e transporte, então procure economizar em todos os aspectos que conseguir. 

Por isso, nós indicamos que, em um primeiro momento, você não vá atrás de um escritório próprio. Em vez disso, use a sua própria casa! Pegue um espacinho e transforme em um escritório, investindo em uma Internet de qualidade para fazer seus negócios. 

Se você precisar de um local para fazer reuniões, procure um espaço de coworking na sua cidade! 

Formalize-se! 

Quer fazer negócio com outras empresas sem se preocupar com a fiscalização? Só existe uma saída para isso: formalize-se. Com a documentação da sua empresa em dia, é possível abrir conta no banco para pessoa jurídica, participar de concorrências públicas e muito mais. 

Nossa principal recomendação é ser um Microempreendedor Individual (MEI), um registro oficial no Governo. Você terá CNPJ, precisará emitir nota fiscal MEI e passa a ter obrigações e direitos de uma pessoa jurídica – incluindo o pagamento de impostos sobre quaisquer atividades desenvolvidas. 

Mas não precisa entrar em desespero: uma vez que os valores são muito menores em comparação a pequenas e médias empresa. Por isso, não há necessidade de ter um contador. 

Use o marketing digital como principal estratégia de divulgação

Por fim, uma dica importante para quem quer ter o próprio negócio é usar o marketing digital como principal ferramenta de divulgação. Ou seja: trate de criar uma conta para a sua marca no Instagram e Facebook, com um calendário fixo de postagens para atrair novos clientes. 

Se você não tem familiaridade com esse tipo de canal, você pode fazer cursos online sobre o assunto ou contratar um freelancer especializado em social media. 

Com essas dicas, você já pode dar os primeiros passos no seu próprio negócio e assim buscar sua independência financeira. 

Quem busca ter seu curso online encontra na Edools a melhor plataforma EAD para treinamentos digitais. Aqui você tem soluções sob medida para uma experiência completa. Então não perca tempo e fale com um de nossos consultores. 

Para saber mais sobre empreendedorismo e dicas de negócio, continue acompanhando nosso portal e não se esqueça de se inscrever na nossa newsletter. 

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Como fazer uma consultoria online?
Qual a melhor forma de gerar renda extra na internet?

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.