Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como precificar um produto digital

Saber como precificar um produto digital é uma das etapas mais importantes para tirar seu empreendimento do papel.  Acertar o valor do seu trabalho não é tarefa fácil, principalmente quando se trata de infoprodutos. Contudo, há dicas que facilitam muito todo o processo.  Quer aprender como precificar um produto digital? Então continue lendo este artigo. […]

como precificar um produto_Edools_HeroSpark

Saber como precificar um produto digital é uma das etapas mais importantes para tirar seu empreendimento do papel. 

Acertar o valor do seu trabalho não é tarefa fácil, principalmente quando se trata de infoprodutos. Contudo, há dicas que facilitam muito todo o processo. 

Quer aprender como precificar um produto digital? Então continue lendo este artigo.

O que saber sobre como precificar um produto digital

A precificação é um fator crucial para a finalização do processo de compra. A etapa deve estar ligada à estratégia de marketing, pois impacta diretamente as vendas.

O primeiro passo a se pensar em como precificar um produto digital é conhecer a diferença entre o que você entrega e um produto físico. 

É relativamente simples precificar objetos, pois é muito fácil mensurar os gastos despendidos para vender esses produtos como: 

  • Valor investido em matéria prima, 
  • Custo de mão-de-obra, 
  • Despesas relativas à logística,
  • Dívidas referentes ao espaço físico (luz, água, aluguel etc.),
  • Divulgação.

Já quando o produto é digital, a essência é intangível. Além de analisar os custos relativos à produção, é necessária uma densa pesquisa, tanto de seus concorrentes quanto do público-alvo, para não errar na escolha da quantia.

A percepção de valor do produto pelos seus compradores também deve ser levada em conta. Quanto maior o valor emocional gerado, mais a mercadoria pode ser cara. 

Alguns elementos que contribuem com isso são: 

  • Qualidade;
  • Resolução de uma dor do cliente;
  • Presença de marca pessoal forte;
  • Diferenciais exclusivos;
  • Prova social

Conheça bem sua persona 

Um dos pontos fundamentais que vão ajudar a precificar seus produtos digitais é conhecer sua persona. Entender as necessidades de quem você quer atingir faz com que você saiba como atender melhor e o tipo de conteúdo adequado para o seu público.

É necessário pensar em formas de atrair clientes, como iscas digitais, que são conteúdos disponibilizados em diversos formatos, feitos para atrair leads em troca de algum dado. Essa estratégia é de extremo valor, pois é assim que se inicia o contato com o potencial  cliente.

As principais iscas digitais são:

falar com um consultor

Do ponto de vista mercadológico, atrair leads errados pode levar ao fracasso de vendas, pois o conteúdo não está sendo direcionado corretamente.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Avalie as variáveis relacionadas à produção

Para definir o preço de seu produto digital, é preciso entender todas as variáveis que foram necessárias para criá-lo. Por exemplo, é comum que seja necessário investir em: 

  • Estratégias de marketing, 
  • Anúncios, 
  • Equipamentos, 
  • Cursos para adquirir o conhecimento, 
  • Equipe,
  • Ferramentas.

O preço do seu produto deve estar de acordo com o que oferece. Além disso, conforme explicado no tópico anterior, deve ser necessário fazer o levantamento a respeito de como é a percepção de valor que a sua persona tem em relação ao que será vendido.

Para isso, é preciso entender as dores e problemas reais do seu público. Dessa forma, quando criar seu produto, saberá exatamente como agregar valor e vender para as pessoas certas. 

Outro fato que deve ser considerado é a demanda pelo produto que você está oferecendo. Se há escassez ou abundância. Tudo isso vai fazer com que o preço do produto aumente ou diminua. Pesquise se há muitos concorrentes e o que oferecem, como atendem seus leads, além de quais os pontos fracos deles que podem ser explorados pela sua marca.

E claro, optar por um ticket médio, barato ou caro, vai influenciar em toda a sua estratégia de marketing. Por isso, estude muito bem o mercado antes de estipular um valor.

Cuidado com preços muito baixos

Em muitos casos, não vale a pena utilizar a tática de descontos agressivos. Pois, apesar de trazer muitos clientes, corre o risco de trazer o tipo errado – e pode reduzir o valor agregado do seu produto. Ou seja, apesar de tentadora, a tática pode atrair compradores que procuram apenas pelo preço baixo e não prezam pela qualidade. 

Esse tipo de cliente não gera valor ao longo prazo, não será seu cliente fiel e, sim, do seu preço. Dessa forma, você precisa saber quanto gasta para atrair o lead e fazer dele um cliente pagante.

Por isso, atente-se também conheça: 

  • O LTV (lifetime Value) do cliente, ou seja, quanto de receita gera enquanto consumidor da sua marca;
  • Quanto o cliente gasta comprando um produto barato e quanto gasta depois, com o upsell.

Ao final, subtraia os custos com anúncios e as demais ferramentas. Assim, você saberá se está cobrando o preço que paga seus custos.

Como vimos, precificar produtos digitais vai muito além de colocar a margem de lucro desejada. 

Gostou das dicas? Veja também este vídeo e descubra como vender seu produto no digital:

6 dicas para melhorar a produtividade de seus colaboradores

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.