Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Como ganhar dinheiro no YouTube: o guia completo

O YouTube está muito em alta por ser uma das maiores plataformas de conteúdo e, também, por ter várias pessoas vivendo dessa produção de conteúdo. Hoje é já é natural ouvir que “youtuber” é uma profissão. Neste artigo explicamos mais sobre esse mundo.

como-ganhar-dinheiro-no-youtube

O mundo de YouTubers cresce cada dia mais e mais. Fazer vídeos sobre temas variados, com ou sem efeitos e produções cinematográficas, virou a febre do momento.

Os jovens não querem mais profissões tradicionais como medicina e advocacia, eles querem ser youtubers e viver dando dicas de roupas, jogos, viagens e compras.

Mas se você pensa que ganhar dinheiro produzindo vídeos e publicando no YouTube é fácil, então pense de novo. Existem diversas regras e cálculos de views que podem tornar o seu sonho de ganhar dinheiro com produção de conteúdo para a internet, muito mais complicado e trabalhoso.

Afinal, o que muitos pensam é: se tem canais de YouTube falando sobre qualquer assunto e tem alguns blogueiros ganhando muito dinheiro e fazendo comerciais na TV, por que eu não posso ser um deles?

Para auxiliar sua leitura, vamos abordar os seguintes itens no artigo:

Mesmo com toda a dificuldade, existem meios muito bons para entender o mercado e ter a sua chance. Por isso, se você quiser fazer o seu canal no YouTube e ganhar dinheiro com isso, leia nosso guia completo e aprenda todas as dicas importantes para ser, quem sabe, o próximo Whinderson Nunes.

Boa leitura!

O que é o YouTube?

Primeiro de tudo, vamos começar explicando como surgiu o YouTube. Muitos conhecem a plataforma, mas sabem pouco das suas funcionalidades e da sua história no Brasil.

O YouTube foi criado em abril de 2005 de uma maneira bem simples e um tanto quando bizarra. O seu fundador Jawed Karim postou um vídeo básico, de 18 segundos, em frente a elefantes em um zoológico dizendo que o mais legal naqueles animais era que eles tinham trombas realmente grandes.

O vídeo, postado despretensiosamente, ainda está no ar naquela que se tornou a plataforma de vídeos mais bem sucedida do mundo.

Desenvolvida por Karim e mais dois amigos, Steve Chen e Chad Hurley, eles trabalhavam na PayPal antes de criar a revolucionária plataforma na qual, hoje, são carregadas mais de 300 horas de vídeos de todos os tipos. Desde os vídeos de gatinhos fofos que adoramos, até clipes profissionais de artistas consagrados e tutoriais elaborados.

Um ano depois de ser lançado, o Google logo se interessou pela plataforma e arrematou o YouTube por nada menos que US$ 1,6 bilhões. Hoje, o site possui mais de um bilhão de usuários que passam horas assistindo vídeos, e esse número cresce a cada ano que passa.

Em 2015, 10 anos depois de sua criação oficial, chega ao mercado o YouTube Red, um serviço de assinatura paga de streaming disponível em 22 países, inclusive no Brasil. O YouTube premium oferece a exibição de todos os seus vídeos sem publicidade, além de reprodução offline, em segundo plano e reprodução de vídeos em dispositivos móveis.

Quanto ganha um YouTuber?

Se você acha que todo o YouTuber ganhar rios de dinheiro, você está muito enganado! Whindersson Nunes, Felipe Neto e o Canal do Kondzilla, são exceções do cenário nacional. A quantidade de youtubers que possuem canais pequenos, apesar de bons conteúdos, e sem monetizar da maneira correta, é inúmera.

O pagamento no YouTube é em dólares e feito a partir da regra de CPM (custo por mil), ou seja, a cada 1000 views, um youtuber pode ganhar valores entre 0,25 e 4,50 dólares, o que na cotação do dólar de hoje pode ser algo em torno de 1 a 18 reais.

Entendendo isso, percebe-se que para ganhar uma quantia razoável, um produtor de conteúdo precisa produzir muitos vídeos mensalmente e ter a certeza de que todos contabilizem uma alta taxa de visualização.

Para entender, vamos colocar alguns exemplos abaixo:

O canal do Kondzilla possui 40,5 milhões de inscritos. Os vídeos possuem uma média de views mensais de 1 bilhão. Ou seja, pela conta do YouTube o ganho mensal estimado é entre 250 milhões a 4,5 bilhões de dólares.

Já o YouTuber Whindersson Nunes possui 31,6 milhões de inscritos, com uma média de views mensais de 75 milhões. Por isso, o ganho mensal estimado é de 18,7 a 337,5 milhões.

O Felipe Neto possui um canal com 25,8 milhões de inscritos e uma média de views mensais de 210 milhões, contabilizando um ganho mensal estimado de 52,5 a 945 milhões.

Quando o assunto é maquiagem, temos a famosa Bianca Andrade, mais conhecida como Boca Rosa. Seu canal tem 5,1 milhões de inscritos; média de views mensais de 2,8 milhões, mas um ganho mensal estimado de 700 a 12,6 mil dólares.

Outra blogueira que já está no mercado há anos é a Vic Ceridono, do Dia de Beauté. Atualmente ela conta com 181 mil inscritos no canal e uma média de views mensais de 164 mil. Com isso, o seu ganho mensal estimado é de 41 a 656 dólares.

Achou pouco não é mesmo? Mas, infelizmente essa é a maioria da realidade dos youtubers. Mesmo com um bom canal e mais de 100 mil inscritos, alguns não conseguem ganhar mil dólares por mês.

Explicando um pouco as contas:

O canal do Kondzilla Filmes, considerada a maior produtora de conteúdo audiovisual de música eletrônica de periferia do Brasil, está em primeiro na lista em número de inscritos e número de visualizações por mês. Note que por conta desse número exorbitante mensal, o canal consegue arrecadar até 4,5 bilhões de dólares em um único mês.

Com esses exemplos, podemos perceber que para ganhar muito dinheiro no YouTube é preciso ter um número exorbitante de visualizações, como é o caso dos três primeiros exemplos dados na lista acima.

O engajamento do seu público precisa ser enorme. Você precisa fideliza-los a ponto de todo vídeo gerar uma alta visualização.

Já o canal Boca Rosa, por exemplo, um dos maiores canais de maquiagem do Brasil, com um número significativo de seguidores e engajamento mensal, possui um ganho mensal que, às vezes, pode não passar dos 700 dólares.

Em resumo, o que realmente importa é a quantidade de views mensais. Mesmo comum conteúdo interessante, um canal bem engajado e trabalhado, o seu ganho será diretamente proporcional a quantidade de views em cada vídeo que postar.

Como ganhar dinheiro com o YouTube?

Hoje, ser YouTuber parece ser a profissão do futuro. Com essa ilusão de que todo produtor de conteúdo com um canal no YouTube ganha muito dinheiro, os jovens planejam, criam roteiros e imaginam sua vida dessa maneira.

Entretanto, é importante entender que para ficar rico e famoso com um canal no Youtube é preciso ter algo pouco simples e fácil: vídeos que atinjam sempre um número significativo de visualizações, como é o caso do Whindersson Nunes e do Felipe Neto.

Mas, apesar das dificuldades, investir em um canal de produção de conteúdo ainda é o seu sonho? Então vamos ensinar o passo a passo e as novas regras de monetização no YouTube, assim como outras opções para começar a monetizar o seu trabalho.

Como monetizar seus views no YouTube ?

Antes de explicar as regras, vamos falar sobre a nova política de pagamento para YouTubers. Em 2018, o YouTube atualizou suas regras, o que dificultou o ganho monetário para canais pequenos, então lembre-se, se quiser ganhar dinheiro, você precisará se esforçar muito para fazer do seu canal um fenômeno da internet.

Agora, os produtores de conteúdo precisarão seguir regras mais rígidas para ganhar dinheiro por meio do programa de parceiros do site.

De acordo com o YouTube, a decisão de mudar as regras é para evitar a publicação de vídeos inapropriados evitando que youtubers mal-intencionados possam lucrar com a plataforma. Além disso, outro objetivo é garantir uma renda mais estável e um melhor ambiente para os anunciantes.

Antes, o requisito era obter 10 mil visualizações no seu canal. Isso não existe mais.

Vamos às novas regras para a monetização dos seus vídeos:

  1. O canal precisa ter pelo menos 1.000 inscritos;
  2. Atingir 4.000 horas de tempo de exibição nos últimos 12 meses;
  3. Tendo essas duas primeiras regras básicas, você pode entrar com o pedido para inscrever seu canal no método de monetização;
  4. Leia (de verdade) e concorde com os termos do Programa de parcerias do YouTube. É importante ler os termos porque nele tem informações muitos importantes como pagamento de Receitas de Anúncios, Receitas de Assinaturas, Requisito de Conta de Pagamento, Prazos de Pagamento, Limitações e Tributos, Rescisão então leia com muita atenção;
  5. Se inscrever no Google AdSense para gerar receita com seus vídeos e receber pagamentos. Importante ressaltar que é necessário juntar 100 dólares para poder receber seus pagamentos;
  6. Configure as preferências de geração de receita, isto é, selecione os tipos de anúncios você quer incluir nos seus vídeos;

Depois de seguir todos esses passos, o Youtube vai analisar se o seu canal cumpre as políticas do Programa de parcerias, os Termos de Serviço, as políticas de spam e as diretrizes da comunidade. Com tudo certo, você poderá ganhar dinheiro com o seu canal. Caso não seja aprovado, você precisará esperar 30 dias para tentar de novo.

Formas alternativas de ganhar dinheiro com vídeos

Às vezes, até parece que o YouTube dificulta aqueles profissionais que querem começar uma carreira na plataforma e monetizar seus vídeo. É que, na verdade, o portal possui um número muito grande de produtores de conteúdos, desde canais complexos e famosos até vídeos de animais, clipes musicais desconhecidos e vídeos caseiros sem nenhuma estética.

Mas, se você seguiu todas as regras e dicas, e mesmo assim não consegue monetizar mais suas visualizações, já pensou em outro modelo? Que tal criar um canal privado em outra plataforma e usar o YouTube apenas para atrair o seu público?

Afinal, existem algumas formas alternativas e importantes para divulgar o seu trabalho. Lembre-se: o YouTube é um site incrível, mas não é a única plataforma na qual o seu conteúdo será bem recebido pelo seu público-alvo e lhe dará visibilidade profissional.

O ideal é que você monetize seus conteúdos de outra forma, vendendo a partir de uma plataforma de ensino a distância, por exemplo. Com a rotina atarefada, cada vez mais as pessoas buscam conteúdos onlines, sejam eles de cursos, palestras, aulas e até mesmo pós-graduação e graduação à distância.

Se você possui um canal com conteúdo robusto, aulas bacanas e acha que pode acrescentar e muito à educação dessas pessoas, que tal uma plataforma EAD?

Através dela você terá uma página com seus vídeos e aulas para vendê-los separadamente, fazer toda a gestão do seu negócio e ter uma página para divulgação e venda direta do seu material. Bacana não é mesmo?

Esperamos que esse artigo tenha ajudado a solucionar muitas dúvidas que você possa ter sobre o trabalho dos youtuber e como ser o próximo fenômeno da internet.

Para mais dicas, assine nossa Newsletter:

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Até a próxima!

Como criar um modelo de plano de aula
Como lidar com pessoas da Geração Y em sua empresa?

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.