TUDO SOBRE EAD

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Turnover: Como diminuir o índice com a educação corporativa?


Turnover

Turnover é um termo relacionado à taxa de rotatividade de colaboradores em uma empresa. É um tema frequente em estudos sobre gestão de pessoas e educação corporativa nas empresas.

De forma mais estratégica, a taxa de turnover pode ser definida como um dos principais indicadores de saúde organizacional. Através dela, é possível avaliar se existe uma diferença maior do que o normal entre contratações e demissões.

Pensando nisso, produzi esse artigo para ajudar você a tirar todas as suas dúvidas sobre turnover. Vou falar desde a sua definição, as principais causas, os custos relacionados, suas consequências, ações para diminuir a taxa de rotatividade, bem como te ajudar a calcular a taxa de turnover de sua empresa.

O que é turnover?

Por definição, turnover é uma palavra de origem inglesa que tem como significado “renovação”. Ela é bastante utilizada no campo de Recursos Humanos (RH) para avaliar a taxa média entre admissões e demissões em uma determinada empresa.

O turnover não é uma causa em si, mas sim o efeito de algumas variáveis externas e internas.

As consequências disso que irão condicionar o comportamento das pessoas em uma empresa. Isso porque um alto índice de turnover, ou rotatividade, reflete diretamente na produção, no ambiente empresarial como um todo e nos relacionamentos entre as pessoas.

Quais as principais causas do turnover?

Em termos gerais, o turnover determina o nível de flutuação da área de recursos humanos nas empresas em geral.

Em uma instituição corporativa saudável, podemos observar um pequeno volume de rotatividade, especialmente quando for caracterizado a partir do aumento do número de contratações frente um baixo número de desligamentos com intuito de ampliar e melhorar os resultados do negócio.

No entanto, o aumento da taxa de rotatividade, ou taxa de turnover, podem representar uma grande ameaça à saúde organizacional, refletindo em situações de insegurança para a atuação da empresa.

O turnover, sendo assim, possui diversas causas distintas que podem ser internas e externas à empresa e podem impactá-la de maneiras diferentes.

As causas internas podem ser divididas em três aspectos: controláveis, semi-incontroláveis e incontroláveis. Vou falar rapidamente sobre cada uma nos próximos parágrafos.

As causas controláveis são aquelas que a empresa    tem total controle e pode refletir diretamente na entrada e saída de funcionários, ou seja, na rotatividade como um todo.

Aqui, podemos citar a remuneração; condições de trabalho; treinamento desqualificado; planejamento e controle inadequados; falta de oportunidades; problemas de relacionamento interno; gestores incompetentes; baixa valorização do pessoal; entre outros aspectos.

Já as causas semi-incontroláveis, tem mais a ver com a postura e perfil dos empregados de um modo geral. Como exemplo, podemos citar: baixo rendimento do colaborador; temperamento difícil, maus hábitos e insatisfação pessoais e profissionais; entre outros.

As causas incontroláveis, por sua vez, são representadas quando há mortes ou doenças dentro do quadro geral de colaboradores da empresa.

Já com relação às causas externas, estas independem da ação da empresa ou da vontade dos seus gestores ou colaboradores em geral. Aqui, temos como principais razões para o turnover: o mercado de trabalho em geral (oferta e demanda de profissionais no mercado e oportunidades de emprego em geral); cenário socioeconômico quando há oportunidades de emprego disponíveis, entre outros.

Quais os custos do turnover?

O turnover não apresenta simplesmente um grande desafio da área de recursos humanos, mas também é uma variável de extrema importância para a gestão empresarial como um todo. Isso porque ela impacta diretamente toda a empresa e os seus resultados e gera custos para a mesma.

Normalmente, quando falamos de custos com a taxa de turnover, dividimos em três áreas: custos primários, secundários e terciários.

Os custos primários são aqueles que estão diretamente relacionado com os custos envolvidos no processo de demissão de colaboradores, bem como na substituição dos mesmos.

Aqui, como exemplo, podemos citar os gastos no processo de recrutamento e seleção de um colaborador que substituirá um outro que foi desligado; despesas com treinamento e integração; despesa com área de departamento pessoal para cadastrar o pagamento da rescisão de um colaborador e contratação do outro; custo de tempo em que outros funcionários que repassarão tarefas e funções ao novo colaborador, entre outros.

Já os custos secundários são um pouco mais difíceis de se qualificar pelo fato que envolve aspectos intangíveis e possuem características qualitativas. De forma resumida, esses custos representam os efeitos colaterais e instantâneos do turnover.

Como exemplos de custos secundários, podemos citar a perda de produtividade da equipe enquanto a equipe fica mais enxuta com a saída de um colaborador; interferência do desligamento frente aos demais funcionários; acumulo de funções, entre outros.

Os custos terciários, por sua vez, são aqueles que são sentidos no médio e longo prazo da empresa. São os efeitos colaterais do turnover. Aqui, podemos citar como exemplo os custos adicionais de investimento; reflexos diretos na imagem da empresa; público interno desmotivado; queda na qualidade de produtos ou serviços; serviços realizados por colaboradores despreparados, inexperientes ou em fase de ambientação.

Para ajudar você a calcular de maneira eficiente os custos do turnover em sua empresa, vou te dar uma dica muito boa sobre este assunto.

A Solides é especialista em software para identificação de perfil comportamental. É usado em processo de contratação, gestão e desenvolvimento de pessoas, e que também é cliente e parceira do Edools. Ela desenvolveu uma ferramenta muito interessante que ajuda você a levantar os custos de rotatividade de sua empresa e como reduzi-los.

Você pode acessar a ferramenta através deste link. Ela é bem completa e pode te ajudar muito nesse sentido. Espero que goste!

As consequências do turnover

Se a taxa de turnover de sua empresa ficar acima dos 5%, você pode ter sérios problemas em seu negócio como um todo.

Deste modo, é importante que você conheça as principais consequências de se ter um alto índice de turnover corporativo para atuar em cima das potenciais das adversidades, virar esse jogo, e proporcionar um cenário mais saudável para sua empresa nesse sentido.

Aumento de gastos

Com o aumento da taxa de turnover, aumenta-se também os gastos com rescisões contratuais, novas contratações, treinamentos de novos funcionários, entre outros. Tudo isso tem um custo consideravelmente elevado para as empresas que poderiam ser evitados e até eliminados se o índice estivesse normalizado.

Declínio no capital intelectual

É óbvio. O colaborador que foi desligado de uma empresa leva junto consigo todas as suas experiências adquiridas e pode inclusive usar isso contra você caso ele seja contratado pelo seu concorrente.

Diminuição do networking e vendas

Muitas vezes, quando um colaborador sai de sua empresa ele leva junto todos os contatos adquiridos durante o período de trabalho. A empresa, no caso, pode perder muito mais do que apenas um funcionário, como parceiros e até clientes.

Perda de tempo com o turnover

Um colaborador sai hoje da sua empresa. Depois disso, você precisa procurar no mercado alguém bem qualificado para o cargo, fazer todo o processo de contratação, sem contar no treinamento e no tempo de adaptação do novo funcionário. Sim, você perde e muito tempo com isso.

Perda de know-how

Com um alto índice de turnover, você perde também o entendimento prático sobre determinados procedimentos em uma empresa. Inclusive operações tecnológicas, como sistemas próprios, recursos especiais, entre outros.


Esses são alguns pontos negativos que sua empresa encontrará caso o índice de turnover seja muito alto.  No entanto, existem alguns processos e ações que, com o tempo, pode fazer com que essa taxa diminua gradualmente. Vamos vê-los no próximo tópico.

Ações para diminuir a taxa de turnover

Como eu disse anteriormente, é extremamente necessário e importante trabalhar a educação corporativa nas empresas de forma que essa taxa de turnover não ultrapasse os 5%. Mas como trabalhar essa questão de forma estratégica para reduzir o percentual de turnover de sua empresa?

Primeiramente é importante que os gestores e profissionais de RH descubram as possíveis causas do alto índice de rotatividade e atuem de forma assertiva em cima da solução do problema.

Para entender tais motivos que levam o aumento da taxa de rotatividade, existem alguns recursos/processos que podem ser bastante úteis:

Avaliação sobre demissões

É importante logo após a demissão do colaborador ser preenchido um documento pelo mesmo. Aqui, ele falará a respeito do porquê de seu desligamento.

Entrevista

O profissional de RH poderá também realizar uma entrevista pessoal com o ex funcionário. A ideia é descobrir as motivações que fizeram com que ele se desligasse da empresa.

Pesquisa de clima e satisfação

É um excelente recurso para avaliar a percepção geral dos seus colaboradores, tanto com relação aos aspectos que afetam o nível de motivação e engajamento quanto o nível de satisfação com a sua empresa.

Integrar o colaborador à cultura da empresa

Na etapa de admissão, é realizado um acompanhamento dos colaboradores com o intuito de analisar como as suas expectativas com relação ao trabalho estão sendo satisfeitas no processo de interação com a cultura empresarial e outros aspectos importantes.


Além disso, podem existir também alguns indicadores que monitoram e previnem o aumento do índice de turnover.

Esses indicadores podem ser dos mais variados possíveis, de acordo com cada empresa. No entanto, podemos citamos aqui os mais importantes: ROI (Retorno sobre investimentos); HCVA (Human Capital Value Added – Lucro do capital pessoal da empresa); Custo Total de Pessoa per Capita; entre outros.

Enfim, faz-se necessário fazer um diagnóstico completo dos principais motivos do alto índice de rotatividade em sua empresa e atuar de forma assertiva para a diminuição desse número.

Aqui, vale uma atuação mais detalhista do profissional de Recursos Humanos para solucionar a objeção do índice de turnover através da origem do problema, que pode variar de acordo com a empresa.

Como calcular a taxa de turnover em sua empresa

Pois bem, eu falei durante todo este artigo que é importante que você conheça o índice de turnover de sua empresa. Isso porque é um dos principais fatores que reflete a saúde organizacional do seu negócio.

No entanto, muitos profissionais tem dificuldade em calcular de fato esse índice. Existem muitas teorias a este respeito que acabam por confundir muitas pessoas. O fato é que o cálculo pode variar de empresa para empresa, de acordo com sua necessidade.

Para calcular a taxa de turnover em uma empresa, você deve considerar o número de colaboradores admitidos, demitidos e o total de funcionários da corporação. Deste modo, deve-se somar as entradas e saídas e dividir por 2. Com este total, é preciso dividir pelo número total de funcionários da empresa e depois multiplicar por 100.

O cálculo pode ser visualizado através da imagem a seguir:

Cálculo de Turnover

O valor resultante desta conta seria a taxa de turnover de sua empresa. Como eu disse no decorrer deste artigo, o ideal é que a taxa esteja abaixo de 5%. Caso contrário, siga as dicas aqui descritas para tentar melhorar estes números e aprimorar os resultados de sua empresa.


Concluindo

O índice de turnover é uma taxa de extrema importância para a saúde organizacional. Através dela, é possível constatar diversos problemas que podem estar afetando diretamente os resultados de sua empresa.

Uma das formas de diminuir o índice de turnover, bem como os impactos que a mesma proporciona às empresas em geral, é investir na formação do profissional através de treinamentos corporativos.

Uma das formas mais eficientes de se atuar com treinamentos corporativos, por sua vez, diz respeito a trabalhar com treinamentos na modalidade de ensino online.

Isso porque as vantagens e benefícios de treinamentos EAD estão revolucionando a forma como as empresas estimulam a aquisição de novas competências e habilidades por parte dos colaboradores.

O Edools é um grande aliado das empresas no trabalho bem feito da educação corporativa e e gestão de pessoas. Consequentemente, ajudamos também na melhoria do índice de turnover.

O Edools oferece uma plataforma e-learning completa para hospedar, gerenciar e disponibilizar treinamentos online para funcionários. Grandes clientes se beneficiam com a tecnologia do LMS, tais como: Sebrae, Stefanini, Resultados Digitais, Agência Mestre, entre outros.

Sobre esse assunto, indico aqui também a leitura do artigos: Por que um LMS é fundamental para a educação corporativa.

Gostou do artigo sobre turnover e educação corporativa nas empresas? Compartilhe conosco suas dúvidas e opiniões através de um comentário.

Você pode também entrar em contato conosco para saber como você pode melhorar a gestão de pessoas de sua empresa. Os treinamentos corporativos online podem ajudar e muito.

Espero que tenha gostado do conteúdo!

Até a próxima!

4 dicas para melhorar o atendimento a clientes com treinamentos online

Conteúdo VIP

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre Bruno Mendonça

Atualmente é responsável pelo marketing e comunicação do Edools. Já atuou em consultorias de marketing, e-commerce e tem experiência em empresas de educação. É publicitário formado pela ESPM-RJ e possui MBA em Marketing Digital pelo Instituto Infnet.
Ver todos os posts de Bruno Mendonça

Deixe uma resposta