Um blog sobre planejamento,
gestão e otimização de cursos
e treinamentos online.

Fique por dentro de atualizações e novidades e potencialize seus resultados.

Acompanhe e faça parte!

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.

Monetização no YouTube: novas regras para gerar receita

Neste artigo, fique por dentro das regras de monetização do Youtube, além de dicas para ter sucesso em seu canal e outra opção de como ter renda extra.

monetização-no-youtube

Ser youtuber virou a profissão do futuro. Cada vez mais descobrimos novos nomes, novas categorias e novos personagens. Entretanto, não se engane se você pensa que é fácil ganhar dinheiro apenas com seus vídeos no YouTube.

No início, tudo parecia mais fácil, mas hoje as regras são mais rígidas e complicadas. No artigo de hoje entenda as novas regras para gerar receita com o seu canal na plataforma.

Atualmente, ser youtuber virou profissão e sinônimo de empreendedorismo. Todo dia parece que nos deparamos com novos canais, sobre novos assuntos que de alguma forma se complementam em relação aos outros.

Entretanto, é importante entender que ganhar dinheiro apenas com o YouTube não é tão fácil assim. E é sobre isso que vamos falar no artigo de hoje: a monetização no YouTube.

Poucas pessoas sabem, mas muitos dos seus grandes ídolos, nem sempre tiram sua renda mensal apenas do YouTube, porque, desde 2018, ganhar dinheiro com monetização ficou muito mais complicado.

Vem com a gente que a gente vai te explicar tudo sobre o assunto!

A monetização no YouTube pré mudanças

Antes de todas as novas regras, a monetização no YouTube era muito mais fácil. Ganhar dinheiro com vídeos na plataforma é baseada no YouTube Partner Program, um programa de cadastro gratuito de produtores de conteúdo que já possuem uma conta na plataforma.

Até o ano passado, inúmeros produtores de conteúdo conseguiam ganhar dinheiro com anúncios veiculados antes do início de seus vídeos no YouTube. Os pré-requisitos para ser aceito no programa eram:

  • Mostrar claramente que você produz conteúdo original;
  • Produzir conteúdo em uma frequência regular;
  • Possuir conteúdo que obedeça às regras da Comunidade do YouTube;
  • Estar localizado em um dos países da lista do Partner Program.

Assim, era mais fácil começar a ganhar dinheiro com vídeos, ainda que fosse em pequena quantidade.

Após o cadastro, o esquema de monetização no YouTube era bem simples. Quando aprovado, o canal poderia começar a veicular anúncios através da AdSense, a plataforma oficial de anúncios do Google.

Esses anúncios eram exibidos em alguns vídeos, de acordo com a escolha automática do sistema. Dessa maneira, o lucro viria a partir da quantidade de cliques em anúncio ou tempo de publicidade assistido pela sua audiência.

E como é a monetização do YouTube hoje?

Hoje, ser YouTuber parece ser a profissão do futuro. Com essa ilusão de que todo produtor de conteúdo com um canal no YouTube ganha muito dinheiro, os jovens planejam, criam roteiros e imaginam sua vida com fama e dinheiro.

Entretanto, é importante entender que ficar rico e famoso com um canal no Youtube conta com uma mistura improvável de fatores: viralizações consecutivas que atinjam sempre um número significativo de visualizações, como é o caso do Whindersson Nunes e do Felipe Neto.

Mesmo sabendo que investir em um canal de produção de conteúdo ainda é o seu sonho, vamos ensinar o passo a passo e as novas regras de monetização no YouTube para você entender como realizá-lo.

Monetizando views

Antes de explicar as regras, vamos falar sobre a nova política de pagamento para YouTubers.

Em 2018, o YouTube atualizou suas regras o que dificultou o ganho de dinheiro para canais pequenos, então lembre-se, se quiser ganhar dinheiro, precisará se esforçar muito para fazer do seu canal um fenômeno da internet.

Agora, os produtores de conteúdo precisarão seguir regras mais rígidas para ganhar dinheiro por meio do programa de parceiros do site.

De acordo com o YouTube, a decisão de mudar as regras é para evitar a publicação de vídeos inapropriados evitando que youtubers mal-intencionados possam lucrar com a plataforma.

Além disso, outro objetivo é garantir uma renda mais estável e um melhor ambiente para os anunciantes.

Antes, o requisito era obter 10 mil visualizações no seu canal. Isso não existe mais.

Vamos às novas regras para a monetização dos seus vídeos!

1. O canal precisa ter pelo menos 1.000 inscritos;

2. Atingir 4.000 horas de tempo de exibição nos últimos 12 meses;

3. Tendo essas duas primeiras regras básicas, você pode entrar com o pedido para inscrever seu canal no método de monetização;

4. Leia (de verdade) e concorde com os termos do Programa de parcerias do YouTube. É importante ler os termos porque neles existem informações muitos importantes como pagamento de Receitas de Anúncios, Receitas de Assinaturas, Requisito de Conta de Pagamento, Prazos de Pagamento, Limitações e Tributos e Rescisão. Por isso, leia com muita atenção;

5. Se inscrever no Google AdSense para gerar receita com seus vídeos e receber pagamentos. Importante ressaltar que é necessário juntar 100 dólares para poder receber seus pagamentos;

6. Configure as preferências de geração de receita, isto é, selecione os tipos de anúncios você quer incluir nos seus vídeos;

Depois de seguir todos esses passos, o Youtube vai analisar se o seu canal cumpre as políticas do Programa de parcerias, os Termos de Serviço, as políticas de spam e as diretrizes da comunidade.

Com tudo certo, você poderá  ganhar dinheiro com o seu canal. Caso não seja aprovado, você precisará esperar 30 dias para tentar de novo.

Por que a monetização do YouTube mudou?

Antes, a monetização no YouTube era muito simples. Muitos produtores se inscreviam no programa e qualquer pessoa conseguia ter seu vídeo monetizada, até mesmo vídeos que ofendiam a integridade de outras pessoas, ou vídeos que podem ser considerados impróprios por muitos.

Além disso, as empresas anunciantes não tinham o menor controle sobre o local no qual apareciam seus vídeos promocionais ou anúncios, e muitas vezes, nem mesmo em que canais eles estavam sendo vinculados. O que poderia causar problemas maiores que poderiam prejudicar algumas marcas.

A escolha de qual conteúdo a publicidade seria vinculado era totalmente de um sistema baseado em algoritmo e não em uma validação do YouTube em si.

Consequência: um grande número de propagandas era veiculado em vídeos considerados ofensivos e censuráveis. E isso foi o suficiente para que muitas empresas grandes saíssem do YouTube e da plataforma de anúncios da Google.

Esse movimento gerou grande repercussão na internet e recebeu adesão de um número crescente de empresas ao redor do mundo. Afinal, para um administrador de marketing de uma grande corporação, esse tipo de associação do anúncio a um vídeo ofensivo era extremamente prejudicial ao nome da sua marca e o que ela representava para muitas pessoas.

Quanto ganha um YouTuber?

Se você acha que todo o YouTuber ganha rios de dinheiro, você está muito enganado. Whindersson Nunes, Felipe Neto e o Canal do Kondzilla são enormes exceções do cenário nacional. Para chegar ao tamanho atual,

O pagamento no YouTube é em dólares e feito a partir da regra de CPM (custo por mil), ou seja, a cada 1000 views, um youtuber pode ganhar valores entre 0,25 e 4,50 dólares, o que na cotação do dólar de hoje dá algo em torno de 1 a 18 reais.

Entendendo isso, percebe-se que para ganhar uma quantia razoável, um produtor de conteúdo precisa produzir muitos vídeos mensalmente e ter a certeza de que todos contabilizem alta taxa de visualização.

Para entender, vamos colocar alguns exemplos abaixo para você visualizar. A lista abaixo, está em ordem de número de inscritos, afinal, o que queremos demonstrar é que na verdade a quantidade de views mensais é o que conta.

Kondzilla

Inscritos: 40,5 milhões

Média de views mensais: 1 bilhão

Ganho mensal estimado: 250 milhões a 4,5 bilhões de dólares

O canal do Kondzilla Filmes, considerada a maior produtora de conteúdo audiovisual de música eletrônica de periferia do Brasil, está em primeiro na lista em número de inscritos e número de visualizações por mês.

Note que, por conta desse número exorbitante mensal, o canal consegue arrecadar até 4,5 bilhões de dólares em 1 mês. Ou seja, com esses exemplos, podemos perceber que para ganhar muito dinheiro no YouTube é preciso ter muitas visualizações, como é o caso dos três primeiros nomes da lista acima.

O engajamento precisa ser enorme para realmente ter a profissão de youtuber.

Whindersson Nunes

Inscritos: 31,6 milhões

Média de views mensais: 75 milhões

Ganho mensal estimado: 18,7 a 337,5 milhões

Felipe Neto

Inscritos: 25,8 milhões

Média de views mensais: 210 milhões

Ganho mensal estimado: 52,5 a 945 milhões

Boca Rosa

Inscritos: 5,1 milhões

Média de views mensais: 2,8 milhões

Ganho mensal estimado: 700 a 12,6 mil dólares

O canal Boca Rosa, por exemplo, um dos maiores canais de maquiagem do Brasil, com um número significativo de seguidores e engajamento mensal, tem um ganho mensal que, algumas vezes, pode não passar dos 700 dólares.

Por isso, atualmente a blogueira garante seu orçamento mensal em anúncios de TV, propagandas de revistas e posts patrocinados em outras plataformas.

Dia de Beauté

Inscritos: 181 mil

Média de views mensais: 164 mil

Ganho mensal estimado: 41 a 656 dólares

Assim como o canal Boca Rosa, o Dia de Beauté também é um canal de maquiagem. Porém, mesmo com o que parece ser um número grande de visualizações mensais não passa de 656 dólares por mês.

Outras ideias além do Youtube

Muitos produtores de conteúdo se agarram a plataforma do Youtube por ser vinculada a diversas outras plataformas do Google e por ser o primeiro canal que vem a mente de todos quando falamos de conteúdo em vídeo. Porém, o Youtube pode ser uma opção vinculada a outras e com isso, render mais para o seu capital no final do mês.

Mas, quais seriam  as outras opções no mercado de vídeo? Já pensou em uma plataforma de ensino EAD que você pode não só colocar seus vídeos como criar aulas personalizadas e pacotes de aulas?

Existem inúmeras opções bacanas para dar veracidade e notoriedade ao seu portal, e sim o Youtube pode ser uma delas, mas não se sinta preso apenas a essa plataforma.

Afinal, com as novas regras o seu plano de carreira pode sofrer mudanças. Estude sempre opções mais viáveis e simples que podem alavancar seus vídeos e atingir o seu público alvo de forma direta e rápida.

Então, se você estava em dúvida sobre como funciona a monetização no YouTube, esperamos que o artigo de hoje tenha ajudado você em todos os aspectos.

Para mais dicas como essa, acompanhe nosso blog e assine a nossa Newsletter.  

Até a próxima!

Preparatórios para concursos: por que a Edools é a plataforma ideal?
Como a estratégia de atendimento online melhora as vendas da empresa

Comentários (2)


  1. 25/08/2019 às 23:05

    Obrigada pelas informações. Eu apertei botão errado e me impedi de MONETIZAR ahaha isto tem anos. Então, o jeito é fazer mini-cursos e vender, embora minha meta seja vender meus livros. Parabéns pelo trabalho de voces, e em tendo tempo, conheça o meu DOUTORADO é o e-book, Sex,7Seconds. http://www.mariziabonifacio.com

  2. Wallyson
    13/09/2019 às 16:45

    Não sei quem escreveu esse artigo mas na próxima usa a calculadora antes de publicar. Os valores estão errados.

Deixe uma resposta

Seu e-mail está seguro. Vamos enviar apenas dicas relevantes para o seu EAD.